Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Comércio desrespeita fase vermelha na cidade de São Paulo

Em São Paulo, o comércio desrespeita fase vermelha e abre suas portas. Contudo, o estado está passando por momento crítico devido ao aumento de 50% do casos de Covid-19. 

Apenas locais essenciais estão permitidos de estarem abertos. Entretanto, outros tipos de comércios não estão aceitando medidas restritivas. Entenda aqui,  como isso pode aumentar o número de casos da doença..  

São Paulo: Comércio desrespeita fase vermelha 

Com um aumento de mais de 50% em casos confirmados do Coronavírus, autoridades reclassificam o estado. Desse modo, São Paulo que estava em fase amarela, passa agora para fase vermelha. 

Sendo assim, somente serviços essenciais, como farmácias, postos de gasolina e supermercados, poderão ficar abertos. Contudo, não foi o que houve na realidade. Portanto, o comércio desrespeita fase vermelha e abre suas portas normalmente. 

Além disso, nos dias 26 e 27, as ruas de São Paulo tiveram grande fluxo de pessoas. Visto que, os maiores foram na zona sul e na zona oeste. Sendo que, medidas restritivas e fechamento de comércios seriam até o dia 3 de janeiro. 

Cidade teve grande movimento

Na Lapa, a rua Doze de Outubro, teve um fluxo grande de pessoas. Assim, comércios ignoraram a lei sobre fechamento e continuaram a funcionar. 

Gerente de um dos estabelecimentos abertos, reconheceu que estava irregular. Contudo, diz que a equipe trabalha por comissão e que 2020 teve aumento de 40% em vendas. Além disso, afirma que lojas estão sendo abertas por necessidade. 

Comércio desrespeita fase vermelha

Comércio desrespeita fase vermelha, mas é possível notar a tensão por parte dos donos. Assim, o medo de multas foi acompanhado de insegurança por parte dos funcionários. 

Contudo, para não seguir as leis, muitos comércios estavam com portas semi-abertas. Mas, no interior tinha um grande número de clientes.

Fiscalização fechou mais de 1.311 estabelecimentos 

De acordo com a prefeitura, foram fechados cerca de 1.311 comércios desde o início das medidas restritivas da pandemia. Confira, abaixo outros negócios fechados: 

  • Bares;
  • Restaurantes; 
  • Cafeterias; 
  • Lanchonetes.  

Para evitar que ações assim sejam repetidas, a prefeitura está aplicando multas no valor de R$9.231,65. Assim, esse valor é cobrado por metro quadrado. Portanto, um preço bem alto para o bolso. Além disso, o risco de contaminação pelo Covid-19 durante esse período é maior. 

Devido ao risco de contaminação é importante que todos mantenham os cuidados. Então, evitar sair de casa, usar máscara e álcool gel é necessário. Além disso, recomenda-se que não façam aglomerações. Somente seguindo as recomendações é possível reduzir os casos.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.