Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Estratégias para alimentação dos estudantes na pandemia serão consolidadas, diz MEC

Segundo o Ministério da Educação (MEC ), pesquisa do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) consolidará estratégias para alimentação dos estudantes na pandemia.

O objetivo da pesquisa, conforme matéria do Ministério, é de desenvolver ações a fim de solucionar demandas quanto a alimentação dos alunos.

Desse modo, a pesquisa consiste em acompanhar a execução do Programa de Alimentação Escolar (PNAE) a partir das informações fornecidas por estados e municípios quanto as suas ações durante a pandemia.

Mesmo com suspensão das aulas presenciais, em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, o MEC segue repassando a verba direcionada à merenda escolar. Assim, cerca de R$ 1,9 bilhão foram repassados desde o início do ano letivo.

Cabe aos municípios e Estados o estabelecimento de como a verba deverá ser aplicada, no sentindo de fornecer alimentação aos estudantes. É importante lembrar que muitos alunos, em situação de pobreza, contam a merenda escolar como uma das principais refeições diárias.

Desse modo, o Governo Federal fez mudanças no Programa para garantir a entrega dos alimentos diretamente aos estudantes, pois a maior preocupação é fonecer alimentação.

Há, então, novos direcionamentos para o período da pandemia, estabelecidos na Resolução n° 2/2020 pelo FNDE.

No município de Salvador, por exemplo, a prefeitura tem convertido a verba em cestas básicas doadas às famílias dos alunos matriculados na rede municipal de ensino.

Nesse sentido, a pesquisa será realizada pelo FNDE, em parceria com os Centros Colaboradores em Alimentação e Nutrição Escolar (Cecanes).

Suspensão das aulas presenciais

As aulas presenciais foram suspensas em todas as redes de ensino, em decorrência da pandemia de COVID-19.

Desde março deste ano, os alunos não vão às escolas. Apesar do retorno das aulas em alguns muitos países da Europa, o retorno no Brasil ainda está sem previsão, por conta da progressão do contágio nos Estados.

O MEC prorrogou pela terceira vez o retorno das aulas presenciais, além de permitir que universidades substituam aulas presenciais por aulas remotas.

Saiba mais sobre a suspensão das aulas presenciais e sobre ações do MEC.

Fonte: Ministério da Educação.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?