Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Enem 2020: Ministro da Educação pede ADIAMENTO da consulta pública

O ministro da educação Abraham Weintraub declarou fazer uma consulta pública com os inscritos para o Enem 2020

Na última terça-feira, pressionado para rever a questão do adiamento do Enem, o ministro da educação Abraham Weintraub declarou fazer uma consulta pública com os inscritos para o Enem 2020 com o fito de debater e apurar a opinião deles acerca de adiar ou não o Exame.

Tal medida se dá devido ao ministro perceber que não está vencendo a guerra para não adiar o Enem, está diante de uma postura mais flexível quanto à abertura de um debate e de estudo de possíveis novas datas para que o imapacto da derrota opinativa não seja tão grande, pois ao que tudo indica, o congresso está vencendo.

Em compensação do ministro não estar disposto a adiar o Enem, o mesmo está em adiar o debate que, até então, estava previsto para junho. Pouco tempo depois da divulgação, Weintraub pediu ao senador Izalci Lucas o adiamento do debate.”O congresso não pode atropelar o governo” disse o ministro.

“O ministro já havia avisado aos congressistas sobre a realização da consulta pública para que o MEC possa então decidir”, ressaltou Izalci, rebatendo ainda que não se trata de atropelar o governo, e sim, de agir pelos estudantes que mais precisam.

Izalci ainda, reprova a atitude do ministro em dizer que o Exame Nacional de Ensino Médio -Enem- não é para corrigir falhas sociais, e sim para escolher os melhores. Para o senador, tal declaração é um absurdo, e que não deixará que a aplicação do exame aconteça dessa forma.

Adiamento do ENEM

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

O adiamento do debate não está sozinho com Weintraub: parte do palácio do Planalto também espera que a previsão de execução do consulta pública seja postergada. Há, ainda, forças por parte do chamado centrão da câmara. “O cenário está muito prematuro para se realizar uma discussão, nem as eleições que são antes do exame estão sendo vistas agora, então, o melhor a se fazer no momento, é conversar com o ministério” disse o líder do PDF Diogo Andrade.

Uma ala do governo tenta deixar o referido debate para agosto. Seu principal argumento é de que, daqui para o segundo semestre do ano, haveriam mais condições de avaliar a necessidade da medida.

O senador Izalci declarou que os congressistas irão votar pelo adiamento da forma que está sem que haja previsão da consulta, mas que o mesmo não estava acordado e que tão pouco concordam com isso.

Conclui-se que, tendo em vista todo esse cenário, adiando ou não este debate, é assertivo que enquanto governo o âmbito educacional brigam por opiniões divergentes, em muitos países, onde foram levantadas a mesma questão, já está decidido que não deve haver o prosseguimento normal do calendário em meio a essa crise pandêmica, sendo apenas 5 dos 19 países que estão mantendo o cronograma.

Inep admitu que data do Enem 2020 não é imutável

Em comunicado feito à imprensa e divulgado na última segunda feira (18), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira diz que “diversos fatores ainda estão incertos”.

Em declaração, o órgão responsável pelo Enem afirmou ainda que, devido ao atual cenário recente voltado para a pandemia do coronavírus, não há como definir ainda se haverá Enem ou não, salientando ainda que o Exame Nacional de Ensino Médio de 2020 não é imutável!

O mesmo ainda afirmou estar buscando garantir a melhor forma de executar esta edição do exame, com o intuito de não só cumprir para com o seu dever constitucional, mas também para não prejudicar AINDA MAIS a sociedade brasileira, enfatiza.

Com isso, diante dessa admissão do Inep, entidades representadas por estudantes, colégios federais e universidades vêm uma esperança no “resquício” de flexibilidade por parte do Inep no que tange à mudança da data de execução.

Inscrições para Enem 2020 seguem abertas

As inscrições estão previstas para até o dia 22 de maio e o acesso deve ser feito por meio da Página do Participante. O Enem impresso ocorrerá nos dias 1 e 8 de novembro e o Enem digital nos dias 22 e 29 de novembro.

Este ano, estudantes que não pediram a isenção, mas que se encaixam dentro do perfil pré estabelecido para tal recurso, terão seu resultado automaticamente no ato da inscrição, mesmo que sem a solicitação formal, e os que não compareceram nos dias da edição do Enem 2019 também terão direito a isso, algo que até então não era possível por conta da ausência.

O estudante deverá informar seu CPF próprio (não pode ser de pai ou mãe), RG, data de nascimento, telefone para contato e um e-mail ativo (sua atividade em ativação é importante para casos de mudança de senha e para notificações). Além disso,o estudante que não quiser declarar o nome do pai ou mãe terá a opção de não fazê-lo.

Veja também: Preparação para o Enem: padrões que você ter na hora de resolver sua prova 

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?