Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Renda anual do brasileiro PODE aumentar R$ 345 com nova Reforma

De acordo com estudos da pasta do Ministério da Economia, a reforma, ao simplificar o pagamento pelas empresas, acrescentaria até 373 mil vagas ao mercado de trabalho.

A nova proposta da reforma tributária do Governo Federal enviada ao Congresso vai permitir um aumento de renda entre R$ 173 e R$ 345 por brasileiro anual, conforme previsões da Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia.

A estimativa consta em estudo em defesa na criação da Contribuição sobre Bens e Serviço (CBS), tributo que iria unificar o PIS e Cofins, com alíquota de 12%. O projeto de criação do novo tributo é a primeira fase da reforma tributária do governo e foi enviada na semana passada ao Congresso.

De acordo com estudos da pasta do Ministério da Economia, a reforma, ao simplificar o pagamento pelas empresas, acrescentaria até 373 mil vagas ao mercado de trabalho.

O Governo Federal entende que o ganho vai ocorrer por conta da melhor na produtividade, elevando permanentemente a renda per capita. “Não será um ganho temporário. Um aumento da produtividade total da economia eleva a demanda das empresas por trabalhadores”, diz.

De acordo com o estudo, o efeito primário da nova proposta iria aumentar em 140 mil o número de cargos no trabalho. Além disso, a redução dos gastos de conformidade poderia acrescentar até 373 mil vagas ao mercado de trabalho, confirma o estudo. Os custos de conformidade são os valores gastos pelas empresas no cumprimento da legislação tributária.

Criação da CBS

O Ministério da Economia entende que a criação vai ter efeitos relevantes nas principais variáveis macroeconômicas com a simplificação que ocorrerá com a unificação dos tributos e a redução das excepcionalidades, o que acarretaria na redução do tempo e gastos necessários para que empresas entre em conformidade com exigências tributárias.

A reforma vai promover efeitos efeitos positivos da redução de distorções tributárias. Além disso, vai ocorrer uma espécie de equalização do que é pago entre os vários setores.

“Em equilíbrio, pode ocorrer de cada brasileiro ter um aumento de até R$ 345 no seu bolso por influência direta da reforma tributária enviada ao Congresso”, diz o texto.

A nova proposta

Um problema da legislação atual são os diferentes incentivos dados às empresas e setores com a distinção da alíquota do imposto.  “A notável disparidade de alíquotas entre firmas e setores que vigora hoje tem efeitos perversos sobre a economia”, afirma a SPE.

Apenas o Cofins, por exemplo, representa cerca de 50 exceções na incidência e em direitos a créditos tributários. Em 2019, se levar em consideração os impostos e as contribuições, é de 34% do PIB.

O valor arrecadado do PIS/Pasep e da Cofins, em 2019, foi de cerca de 4% do PIB. A participação dos impostos em relação à arrecadação do governo geral tem sido inferior a 15% nos últimos anos.

Veja também: Auxílio de R$600: Começa HOJE saque de nova parcela para ESTES trabalhadores

Leia Também:

brasil 123  
9 Comentários
  1. Anderson Diz

    Esses governantes não valem nada trabalhador não tem valor libera tudo meu FGTS aí faz que vcs quiserem. Cambada de vampiros

  2. Eduardo Diz

    Vamos acordar no dia da eleições dar um nabo bem grande e grosso para esses políticos nenhum vale nada.

  3. WELINTON DARLAN KRIESER Diz

    Que bela bosta de aumento, eeee vamos ganhar menos de um real por dia pela reforma, pelo amor que tipo de reforma é essa, comecem pelo corte de salários deles imponham um teto único sem aumento de salário, corte de auxílio viagem e o escambau, nós se vamos viajar para fazer estudo ou o que seja temos que tirar do bolso pois a empresa não paga porque nós contribuintes temos que pagar essas contas ridículas eles que arquem com o auto salários deles não somos obrigado a pagar pela conta que não é nossa, e vamos e viemos em vez de fazer uma matéria falando isso por que já não joga na lata o real valor de ganho o que vai mudar uns centavos a mais no nosso pagamento enquanto eles ganha alguns mil amais toda vez isso é ridículo.

  4. Junior Diz

    País de ladrões corruptos
    Trabalhamos só para comer
    Olha lá

  5. dani Diz

    “Ministério da Economia entende que a criação vai ter efeitos relevantes”, e vários outros trechos do texto induzem as pessoas a acreditar que poderia ser bom pra alguém, manipura totalmente o entendimento, escrito para parecer as pessoas que pode ser bom para as classes menos favorecidas, triste país que não investi em educação e manipula com um discurso pobre e manipulatório.

  6. Bruno Diz

    Só gado para acreditar nisso, se preparem para o lançamento do perverso cpmf travestido, como se ñ pagassemos impostos suficientes para sustentar este estado pesado, com esta alíquota insana de ir, ainda mais impostos, com crise, pandemia, com a comida aumentando mais de 100 por cento em meses de pandemia por causa do governo priorizando as exportações, incompetentes vão jogar no povo pobre e classe média, quem tem condições já estão tirando todas as contas do país com medo do cpmf, pior governo da história

  7. Jose Diz

    Mais uma mentira, primeiro era a reforma trabalhista que iria melhorar a vida do brasileiro, depois foi a reforma da previdência e também não mudou nada, agora a reforma tributária, só trouxa para acreditar nesta lorota.

    1. Marcelo Diz

      Qualquer reforma que tenham por base ideias neoliberais, são prejudiciais aos trabalhadores e à sociedade como um todo. Isso é indiscutível!

  8. Marcelo Diz

    ELE FALA EM 345 REAIS QUE “PODE” AUMENTAR NO SEU BOLSO,
    PORÉM CONFORME A REFORMA JÁ É CERTEZA DE VC QUE GANHA ATÉ DOIS SALÁRIOS MÍNIMOS FICAM SEM 01 SALÁRIO POR ANO POIS A REFORMA PROPÕE ELIMINAR O ABONO SALARIAL.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?