Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Privatização da Eletrobras é confirmada para 2021

Presidente da Eletrobras confirma privatização da empresa no ano que vem.

Na última sexta-feira (29), Wilson Ferreira Júnior, presidente da Eletrobras, afirmou ao jornal “O Globo” que a privatização da empresa deve acontecer em 2021. Segundo o presidente, o projeto de lei que autoriza a venda deve ser aprovado no Congresso ainda no segundo semestre deste ano.

“A única forma de o governo amenizar rapidamente os efeitos (da pandemia), principalmente de dívida, é com as privatizações, que vão fortalecer o equilíbrio econômico-financeiro das contas públicas”, defende.

O valor da companhia foi prefixado em R$ 16 bilhões, porém, o governo ainda deve fazer uma nova avaliação para definir o valor das ações para a operação de capitalização. O executivo afirma que, após a crise, os capitais estrangeiros estarão interessados em projetos com mais atividades econômicas que gerem emprego e renda.

“A Eletrobras é uma empresa listada nas bolsas de Brasil, Estados Unidos, e Europa. E esse mercado volta mais rápido pós-crise e olhando a sua perspectiva econômica futura. Não tenho dúvidas que a Eletrobras é um ativo para atrair investidores do mundo inteiro.”

Ainda, Ferreira Júnior afirmou que até o fim do ano espera que a Eletrobras escolha um parceiro estrangeiro para a conclusão das obras da usina nuclear de Angra 3. Estima-se que sejam precisos R$ 15 bilhões para finalizar a obra que se encontra parada há cinco anos, estando 60% concluída.

Em junho deste ano, o conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) fará a análise do modelo elaborado pelo BNDES para a conclusão da usina.

Leia Também:

brasil 123  
24 Comentários
  1. [email protected] Diz

    Tinha que colocar a Eletronuclear nesse embalo também. É lamentável oque se faz aqui, super salários, apadrinhamento, empresas terceirizadas com contratos super faturados, é o pior:

    Meritocracia zero…Ninguém consegue trabalho nas terceirisadas sem um “peixao” concursado pra o apadrinhar. Ai fica um bando de arrasta pé andandonpra lá e para cá sem fazer nada.

    As vilas residencia de funcinatios dessa estatal é um festival de desperdícios, basta ser um técnico para se ter una mansao a beira nar de 9 cômodos, segurança patrimonial limpasa jardinagem tudo pago pela a estatal. Nem vou falar da obra de angra3… 22 anos deobra e nao esta pronto…

    Por tanto…. deixa o exército comandar só o reator e privatizar todos arredores…

    Um absurdo

  2. Bosco Diz

    Esse tipo de projeto vendilhão é um crime hediondo contra nosso País. É caso de polícia.

  3. Valder Rocha Diz

    No Brasil, Empresas publicas é sinônimo de ineficiência, além de ser um paraíso para ocupação de apadrinhados políticos e corrupção com uso do nosso dinheiro. Já deviam ter vendido a iniciativa privada a muito tempo.

    1. Mauro Henrique De Freitas Diz

      Infelizmente é isso mesmo tornou-se so cabide de emprego, com certeza da lucro mais ao invés de investir em produção compram energia de empresas privadas e divide lucros com empregados, enquanto quem a conta para essas mordomias é o povo com energia caríssima, ja estava na hora.

    2. Graça Aguiar Diz

      Verdadeiro, e quem paga a conta somos nós otários

      1. João Diz

        Só países subdesenvolvidos tem muitas empresas públicas.. um paraíso para os políticos, amigos e familiares..

      2. Henrique Diz

        Ei inteligente, sociedade de economia mista é quem manda dinheiro para o governo. A empresa é que faz render o dinheiro do governo! Eenão o privado não queria! ou você já viu empresário gostar de entrar em negócio para ter prejuízo.

    3. Tonhao Diz

      Quando o preço da energia triplicar, não reclamem, sim existe sim apadrinhados e etc, assim como nas gendes empresas particulares, ou vocês acham que elas não tem apadrinhados em troca de privilégios para poder ter empréstimos no BNDS, BB e etc. Pelo menos na Eletrobras e subsidiárias tem que passar em concurso público, na particular, pode ser analfabeto que tem carro de chefe.

      1. Douglas Vacelkoski Diz

        Basta olhar para empresas de distribuição de energia que já foram privatizadas, ja tem uma prova concreta de que privatizar não é o melhor caminho, tem sim muitas cadeiras com salários altíssimos por pura política em todas as estatais do Brasil, porém empresas com equipes de frente concursados tem resultados superiores a empresas do setor privado, isso se deve ao pente fino que se faz em aprovações de concursos público. Falo por experiência .

  4. Anderson Diz

    Confirma??? Kkkkkkkkkkkk, o congresso não existe mais? Vivemos uma ditadura ou uma monarquia totalitária? Kkkkkk

  5. José Diz

    Vender (entregar) patrimônio público nunca será a solução para os problemas do país. Exemplo disso é o setor de telefonia que foi entregue à iniciativa privada, e hoje temos um serviço caro e ruim.

    1. Gilberto Silva Diz

      Quando era estatal, era, além de CARÍSSIMO, DIFICÍLIMO conseguir uma linha, que só existia para telefonia fixa.
      Outro detalhe: como era só uma empresa, não tinha preocupação com concorrências e os funcionários faziam constantes greves parando a comunicação.
      Depois de passar para empresas privadas (foi loteado para não ficar só com uma e ficar sem concorrência) até o mais humilde cidadão tem, hoje, seu telefone, e não é só fixo, têm dois tipos: fixo e celular. Você tem os dois?
      Tá bom pra você esta explicação ou quer que desenhe?

      1. Tonhao Diz

        Quando o preço da energia triplicar, não reclamem, sim existe sim apadrinhados e etc, assim como nas gendes empresas particulares, ou vocês acham que elas não tem apadrinhados em troca de privilégios para poder ter empréstimos no BNDS, BB e etc. Pelo menos na Eletrobras e subsidiárias tem que passar em concurso público, na particular, pode ser analfabeto que tem carro de chefe.

        1. GUILHERME ROSENVALD Diz

          Concordo totalmente com vc, Tonhão!!

      2. Henrique Diz

        Ei amigo a telefonia melhorou no mundo por causa do avanço tecnológico e não por ter sido privado ou estatal , isso independe, pois em qualquer lugar hoje se tem um celular e internet. Agradeça a ciência !

        1. Sonival Bezerra Diz

          Exatamente! O mercado pode ser aberto
          A Estatal é importante e reguladora
          Não deveria ser entregue de bandeja
          A tecnologia expandiu a telefonia
          Não esqueçamos quanto serviço de péssima qualidade são oferecidos
          Em tempo, os 60 bilhões que praticamente quebraram a Oi em que pé está?

  6. Bruno Rocha Diz

    Completamente descabido, o regime de energia e água de um país é de suma importância, outras experiências denotam a ineficácia.Se o problema é o equilíbrio fiscal o mundo inteiro está dando o exemplo, taxar grandes fortunas seria uma delas ainda que emitir dívida pública é extremamente viável e não teria efeito inflacionário já que vivemos em uma crise de demanda.

    1. Anderson Diz

      Taxar grandes fortunas? Tu tá doido? A França passou muitos anos fazendo isso e o que se viu foram milhares de ricos tirando seu dinheiro de lá e declarando em outros países que não tem essa taxação. Tanto é que a França já deixou de taxar as fortunas desde que o Macron assumiu. Outros países, como Alemanha há muito tempo deixaram de taxar fortunas, pois não dá certo.

      1. Edalvo Diz

        Concordo com vc Vander Rocha

  7. Gideone Diz

    O capital estrangeiro está interessado é em grandes lucros e pouco se importando com atividades que gerem emprego e renda. Mas para que aconteçam essas entregas, vale tudo!!!

  8. Antônio Aparecida Diz

    Isso não é bom para o nosso País. O Governo não será mais dono. Os impostos aumentarão. Nosso País é Continental. Não dá para o Governo sobreviver só com acarrecadação de impostos.

    1. Eddy Diz

      Na verdade é o contrário. Tudo que está na mão do governo e mal administrado e roubado ,é ineficiente burocrático e mais caro.

  9. Sonival Bezerra Diz

    Esse cidadão pelo jeito pertence ao grupo dos “amigos” privados que não sossegam enquanto não tirar o emprego e consequentemente os recursos da mesa de quem construiu o Setor Elétrico Brasileiro. A matéria já fala em confirmação da privatização como se o Congresso Nacional não existisse. Querem que os brasileiros encham os bolsos dos “amigos” privados, entregando aquilo que é da nação sem nenhum sentimento pelo suor e sofrimento dos trabalhadores, que deram as suas vidas inclusive, para a construção de tudo que está instalado, ou seja, esse gigantesco Setor Elétrico Brasileiro. Sito aqui, em particular, a CHESF: redenção do Sertão e Nordeste brasileiro, sendo a maior geradora de energia elétrica do País e uma das maiores em transmissão.

  10. Dilson Diz

    Como confirma? Se dependesse desse entreguista, já tinha vendido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?