Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Novos 800 mil brasileiros aceitos no auxílio emergencial devem ajudar economia

Vantagem do auxílio aos mais pobres é a certeza do uso do dinheiro

Nesta semana, foi divulgado que novos 800 mil brasileiros foram aceitos para receber o auxílio emergencial de R$ 600. A lista de novos aprovados foi enviada à Caixa Econômica Federal. Até agora, mais de 66 milhões de brasileiros foram aprovados.

No último pacote, 1.842.434 cadastros foram analisados, todos feitos entre 23 de abril e 19 de julho. Ainda há 903.719 de cadastros considerados inconclusivos e que as informações devem ser completadas pelo site ou app. Por fim, há 123.007 cadastros ainda sendo processados pela Dataprev.

Até dia 28 de julho, 65,3 milhões de pessoas receberam um total de R$ 136,3 bilhões, de acordo com a Caixa. Segundo Ricardo Karam, professor de economia entrevistado pelo Correio Brazilienze, o auxílio é responsável por movimentar e estimular recurso, aumentando demanda e, consequentemente, oferta.

Ainda de acordo com o professor, uma vantagem do auxílio para os mais vulneráveis e pobres é que certamente 100% dos recursos são consumidos. O dinheiro não é guardado, e sim consumido. Consumo gera produção, que gera emprego. Por isso, ele avalia o auxílio emergencial como uma sábia maneira de reativar a economia brasileira.

Na visão dele, o auxílio emergencial de R$ 600 evita o colapso econômico e que algumas regiões paralise o seu comércio completamente durante a pandemia do novo coronavírus. Até agora, 99,92% das solicitações foram processadas pela Dataprev.

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?