Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

FGTS: 4 milhões de trabalhadores ainda não sacaram R$498; Prazo está acabando

Até o momento, o número de trabalhadores que sacaram é de 5,8 milhões do total de 10,2 milhões com direito à quantia extra.

Caixa Econômica Federal (CEF) informou que cerca de 42% dos trabalhadores com direito ao saque adicional de R$498 ainda não resgataram o dinheiro das contas vinculadas ao Fundo Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Até o momento, o número de trabalhadores que sacaram é de 5,8 milhões do total de 10,2 milhões com direito à quantia extra.

De acordo com o levantamento feito pela instituição, aproximadamente R$ 1,5 bilhão já foram pagos aos trabalhadores com direito ao saque adicional.  Em número, os recursos liberados para pagamento desta modalidade de saque chegam a R$2,6 bilhões, conforme informou o banco.

De acordo com informações da Caixa, o direito de resgate do valor depende de quanto a pessoa tinha na conta do fundo de garantia em 24 de julho de 2019.

Vale lembrar que só vai poder sacar quem tem até um salário mínimo (R$ 998). Se tivesse mais na conta, o limite de saque eram de R$ 500 mesmo e não será pago nenhum adicional.

Os valores estarão disponíveis para saque pelo trabalhador até 31 de março de 2020. “A CAIXA seguirá a estratégia de atendimento que tem sido muito bem sucedida, inclusive com o modelo simplificado de pagamento, e atenderá com tranquilidade os mais de 10 milhões de trabalhadores que receberão valores complementares do Saque Imediato”, disse o presidente da CAIXA, Pedro Guimarães.

Saques do FGTS

O saque-imediato do FGTS foi liberado através de medida provisória com objetivo de impulsionar a economia e movimentar o mercado. Com o fechamento do calendário para este ano, os trabalhadores só poderão sacar os recursos do FGTS conforme condições previstas em lei (demissão sem justa causa, compra da casa própria, aposentadoria, doença grave, etc). Veja condições:

  • quem tinha até R$998 na conta no dia 24 de julho e já sacou R$500 poderá sacar mais R$498;
  • quem tinha até R$998 na conta em 24/07 e não sacou R$500, poderá sacar R$998,00 a mais por conta.
  • quem tinha mais do que R$ 998 na conta no dia 24 de julho e já sacou R$ 500 não poderá sacar nenhum valor.
  • quem tinha mais de R$998 na conta em 24 de julho e não sacou, poderá sacar R$500.

Uma outra oportunidade lançada pelo governo foi o saque-aniversário, que permite saques até abril. O saque-aniversário é um modelo de saque que permite o trabalhador retirar uma parte do FGTS uma vez por ano. Quem opta por essa modalidade não poderá sacar o saldo total da conta se for demitido sem justa causa. Só receberá a multa de 40% do FGTS, que não altera.

O modelo é opcional. Para entrar no sistema, é necessário fazer a adesão ao saque-aniversário. Quem não fizer a adesão permanecerá na regra anterior. Sendo assim, quem for demitido sem justa causa receberá a multa de 40% do FGTS e poderá sacar o dinheiro do fundo de garantia daquela conta. Não terá direito aos saques anuais.

Aumento no valor do saque imediato

A Comissão Mista do Congresso aprovou, no início de dezembro, os saques do FGTS. O parecer aumentou o valor de retirada de R$ 500 por conta para R$ 998, no caso de trabalhadores que tinham até 24 de julho (data da edição da MP) um saldo de até um salário mínimo nas contas do Fundo. Para ter validade, a MP ainda precisou passar por votação nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Veja também: PIS/Pasep: abono aumenta em 2020 em quase R$50; Veja tabela com os valores

Leia Também:

top planilha
1 comentário
  1. Samuel Diz

    Não tem muito sentido o trabalhador que tem somente o valor de 998,00 para poder sacar……

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.