Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsonaro autoriza criação de novo programa social para após o fim do auxílio

Relator do Orçamento da União para 2021 afirma ter recebido autorização sobre novo programa social

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revelou nesta semana que não haveria nenhuma discussão sobre o Renda Brasil, de agora até o fim de seu mandato, em 2022. No entanto, na última quarta-feira (16), relator levantou a possibilidade de que pode ser criado um novo programa de transferência de renda.

A declaração foi dada pelo senador Márcio Bittar, do MDB-AC, e relator do Orçamento da União para 2021. O senador afirmou que recebeu autorização de Bolsonaro a incluiu despesas com um novo programa social. Bittar se reuniu com o presidente Bolsonaro e, em seguida, falou com a imprensa.

Bolsonaro afirmou ter desistido da criação do programa Renda Brasil após sua equipe econômica passar a defender o corte de outros benefícios para financiar a criação. No último domingo (13), Waldery Rodrigues, secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, havia afirmado que a equipe estudava a possibilidade de congelar aposentadorias e pensões.

Após a declaração de Waldery Rodrigues ser veiculada nos principais jornais, Bolsonaro afirmou que as medidas eram “devaneios” de quem estava descolado com a realidade, que não tirará dinheiros dos “pobres para dar aos paupérrimos” e que mostrará “cartão vermelho” para quem lhe apresentar essa proposta.

O relator do Orçamento afirmou hoje que o governo estuda criar um novo programa social para ajudar os brasileiros de baixa renda após o fim do auxílio emergencial. “Tomei café da manhã com o presidente da República. Antes do almoço conversamos mais um pouco, e eu fui solicitar ao presidente, se ele me autorizava a colocar dentro do Orçamento a criação de um programa social que possa atender milhões de brasileiros que foram identificados ao longo da pandemia e que estavam fora de qualquer programa social. O presidente me autorizou”, disse Bittar.

Fim do Renda Brasil

Nesta terça-feira (15), o  presidente Jair Bolsonaro divulgou um vídeo nas redes sociais desautorizando novamente a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes.

Bolsonaro negou que o Ministério da Economia estaria estudando congelar aposentadorias e suspender os benefícios sociais de idosos e deficientes pobres para financiar o novo programa, Renda Brasil.

Além de ter negado o congelamento e o corte, o presidente proibiu a discussão sobre o programa social Renda Brasil, que iria substituir o Bolsa Família.

“Até 2022, no meu governo, está proibido falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família”.

No domingo, 13 de setembro, um dos principais assessores do ministro Paulo Guedes, o secretário Especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, informou ao “G1” que o governo estuda desvincular os benefícios previdenciários, como aposentadorias e pensões, do salário mínimo.

De acordo com a área econômica, a desvinculação evitaria, por exemplo, a correção automática do piso de aposentadorias e pensões. A economia criada pelas novas regras seria destinada ao financiamento do Renda Brasil.

“A desindexação que apoiamos diretamente é a dos benefícios previdenciários para quem ganha um salário mínimo e acima de um salário mínimo, não havendo uma regra simples e direta [de correção]. O benefício hoje sendo de R$ 1.300, no ano que vem, ao invés de ser corrigido pelo INPC, ele seria mantido em R$ 1.300. Não haveria redução, haveria ‘manutenção”, afirmou Waldery Rodrigues ao site G1.

Leia Também:

6 Comentários
  1. Socorro Diz

    O meu caiu no dia 18 do mês passado só que o meu aplicativo caixa tem tava o dinheiro só que quando eu fui ver de novo tava zero no caixa tem porque

  2. Rosemeire de Jesus bacelar Diz

    São uns ladrões de colarinho Branco engraçado tudo sobe de preço e eles cortam o auxilio de muitos que precisam no meu caso passei a receber o bolsa 130 reais aí que criar outro programa para esconder a sujeira

  3. Izabel lima chaves Diz

    As pessoas precisam e aprenderem a ser gratas , pois eu muito me alegro e agradeço a meu Deus. Por tudo o que ele tem permitido para mim passei fome foi quando o covarde do meu marido me deixou sem nada isso porque é pastor, imagina se fosse o Diabo . mais Deus com sua infinita misericórdia permitiu esse auxílio e graças a ele estou comendo todos os dias ! Gratidão faz parte gente. Amém! Deus abençoe grandemente o presidente Bolsonaro por essa gentileza. Murmuraçao faz mal povo.

  4. Mauro Diz

    Recebo o auxílio e digo o contrário, tem que acabar com auxílio e voltar a vida ao normal. Quuero trabalhar, não viver de esmola. E que povo tá passanso fome? Brasileiro nunca comeu tão bem quanto nessa fraudemia.

  5. Ivone santo Diz

    O presidente e governo tem que continuar com o 600 reais que o povo tá passando fome

  6. Duclieux Menezes Rodrigues Diz

    Esque

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?