Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Salário Proporcional: Cálculo nos meses de 28, 29 ou 31 dias

Conforme discorreremos na sequência, para o cálculo do salário proporcional para os empregados mensalistas nos meses que contém o número de dias diferente de 30, devemos adotar o divisor pelo número exato de dias no mês, ou seja, fazer a divisão do salário por 28, 29 ou 31 dias, dependendo do respectivo mês.

Com efeito, para os empregados que recebem por hora ou por dia não há esta controvérsia, já que estes recebem sempre de acordo com o número de horas ou dias efetivamente trabalhados, seja nos meses em que recebem integralmente ou nos meses que recebem proporcionalmente.

Ademais, quanto aos mensalistas, quando trabalham o mês integral, independentemente do número de dias efetivamente trabalhados, o valor do salário será sempre com base em 30 dias.

Contudo, quando da admissão, demissão, início do afastamento ou retorno, no cálculo proporcional dos dias trabalhados no mês que tenha um número de dias diferente de 30, deverá ser adotado, como divisor, o número de dias efetivos do mês.

Assim, se dividirmos o salário do mês por 30, num mês que tem 31 dias, poderemos pagar verbas salariais a maior e se dividirmos o salário mensal por 30 num mês que tem 28 dias, poderemos pagar vergas salariais a menor.

 

Legislação Aplicável

Inicialmente, importante salientar o que dispõe o art. 64 da CLT:

“Art. 64 – O salário-hora normal, no caso do empregado mensalista, será obtido dividindo-se o salário mensal correspondente à duração do trabalho, a que se refere o artigo 58, por 30 vezes o número de horas dessa duração.

Parágrafo único. Sendo o número de dias inferior a 30, adotar-se-á para o cálculo, em lugar desse número, o de dias de trabalho por mês.”

Outrossim, o art. 58 deste mesmo diploma legal dispõe sobre a duração normal do trabalho que não poderá ultrapassar a 8 horas diárias ou a quarenta e quatro horas semanais.

Trata-se do entendimento da carga horária semanal por força do art. 7, XIII da Constituição Federal.

Destarte, a base para cálculo do mensalista será sempre de 30 dias, salvo se o número de dias trabalhados no mês for inferior a 30, caso em que será adotado, como base de cálculo, o número de dias do respectivo mês.

Admissão nos Meses de 28, 29 e 31 Dias

Mês de 28 Dias

Primeiramente, imaginemos que um empregado foi admitido na empresa em 14.02.2019, trabalhou normalmente até dia 28.02.2019.

Neste caso, percebeu sua remuneração proporcional no mês de fevereiro/2019 com salário mensal de R$ 1.200,00.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Assim, considerando que o empregado trabalhou 15 dias em fev/19 (14 a 28.02), o salário do mês será dividido por 28 e multiplicado por 15, para se apurar o salário proporcional:

  • Salário mensal : 28 x nº de dias trabalhados
  • R$1.200,00 : 28 x 15
  • Salário proporcional = R$642,86

Portanto, se o empregado fosse admitido em 02.02.2019, teria trabalhado 27 dias no mês.

Assim, teria direito ao recebimento proporcional aos 27 dias trabalhados, considerando 28 dias como divisor.

Mês de 29 Dias (ano bissexto)

Por outro lado, imagine-se um empregado com admissão na empresa em 08.02.2020.

Nesta situação, trabaou normalmente até dia 29.02.2020, percebendo sua remuneração proporcional no mês de fevereiro/2020, com salário mensal de R$ 1.200,00.

Considerando que o empregado tenha 22 dias trabalhados em fev/20 (06 a 29.02), o salário do mês será dividido por 29 e multiplicado por 22, para se apurar o salário proporcional:

  • Salário mensal : 29 x nº de dias trabalhados
  • R$1.200,00 : 29 x 22
  • Salário proporcional = R$910,35

Todavia, se a admissão do empregado fosse em 03.02.2020, seriam 27 dias trabalhados no mês.

Deste modo, teria direito ao recebimento proporcional aos 27 dias trabalhados, considerando 29 dias como divisor.

Mês de 31 Dias

Ainda, imagine-se que um empregado admitido na empresa em 17.10.2020, trabalhou normalmente até dia 31.10.2020.

Por sua vez, percebeu sua remuneração proporcional no mês de outubro, com salário mensal de R$ 1.200,00.

Portanto, considerando que o empregado trabalhou 15 dias no mês (17 a 31.10), o salário do mês será dividido por 31 e multiplicado por 15, para se apurar o salário proporcional:

  • Salário mensal : 31 x nº de dias trabalhados
  • R$1.200,00 : 31 x 15
  • Salário proporcional = R$580,65

Considerando o cálculo proporcional na admissão, caso o empregado falte um dia ao trabalho sem justificativa, cabe ao empregador descontar 1/31 avos em folha de pagamento, além do reflexo no DSR.

Outrossim, se o empregado fosse admitido em 31.10.2020, teria direito a receber no mês de outubro, 1/31 avos (um dia) em folha de pagamento.

Demissão nos Meses de 28, 29 e 31 Dias

Mês de 28 Dias

Tomemos como exemplo um empregado demitido da empresa em 26.02.2019, percebendo mensalmente a remuneração de R$ 1.400,00.

Neste caso, como o mês é diferente de 30 dias, o divisor será pelo número de dias efetivo do mês, ou seja, 28 dias:

  • Salário mensal : 28 x nº de dias trabalhados
  • R$1.400,00 : 28 x 26
  • Saldo de salário = R$1.300,00

Mês de 29 Dias (ano bissexto)

Ademais, imagine-se que um empregado demitido da empresa em 28.02.2020, percebendo mensalmente a remuneração de R$ 1.400,00.

Aqui, como o mês é diferente de 30 dias, o divisor será pelo número de dias efetivo do mês, ou seja, 29 dias.

  • Salário mensal : 29 x nº de dias trabalhados
  • R$1.400,00 : 29 x 28
  • Saldo de salário = R$1.351,72

Mês de 31 Dias

Finalmente, por exemplo um empregado que foi demitido da empresa em 30.10.2020, percebendo mensalmente a remuneração de R$ 1.400,00.

Como o mês é diferente de 30 dias, o divisor será pelo número de dias efetivo do mês, ou seja, 31 dias:

  • Salário mensal : 31 x nº de dias trabalhados
  • R$1.400,00 : 31 x 30
  • Saldo de salário = R$1.354,84

Nestes casos, nada impede que o empregador, considerando que o empregado tenha cumprido os 30 dias de trabalho, pague, facultativamente, o salário integral.

Outrossim, esta faculdade em nada prejudica o empregador, já que a própria lei preza pela adoção da norma ou procedimento mais benéfico ao empregado.

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?