Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saiba quem pode ter as próximas parcelas do auxílio de R$ 600 cortadas

Alguns brasileiros podem não receber as próximas parcelas

Ter tido o auxílio emergencial aprovado e recebido a primeira parcela de pagamento não garante que o cidadão receberá a segunda e terceira. Acontece que foi revelado pelo Ministério da Cidadania que a cada pagamento de parcela, é feita uma reanálise dos dados do até então beneficiário.

Essa reanálise é feita utilizando as bases de dados do governo e também novas informações que podem ter sido inseridas após o pagamento da primeira parcela. A reanálise dos cadastros do auxílio de R$ 600 existe para evitar pagamentos indevidos.

O objetivo do governo com a reanálise é suspender o pagamento de cidadãos que, por exemplo, arranjaram um emprego formal após receber a primeira parcela. A informação é adicionada na carteira de trabalho.

Por isso, o sistema analisa os dados do cidadão mais uma vez, antes de liberar a próxima parcela de pagamento, e verifica que os requisitos não são atendidos. Por causa do novo emprego formal, o então beneficiário pode não receber as novas parcelas.

Outros casos que podem fazer o pagamento das parcelas seguintes do auxílio emergencial serem suspensas são quando o cidadão começa a receber outro benefício. Isso acontece em casos de pensão por morte ou aposentadoria, por exemplo, ou mesmo seguro-desemprego, que começou a ser recebido entre as datas de pagamento da primeira e segunda parcelas.

Calendário da 2ª parcela (saque) – Poupança Social e demais públicos

  • 30 de maio (sábado) – nascidos em janeiro
  • 01 de junho (segunda-feira) – nascidos em fevereiro
  • 02 de junho (terça-feira) – nascidos em março
  • 03 de junho (quarta-feira) – nascidos em abril
  • 04 de junho (quinta-feira) – nascidos em maio
  • 05 de junho (sexta-feira) – nascidos em junho
  • 06 de junho (sábado) – nascidos em julho
  • 08 de junho (segunda-feira) – nascidos em agosto
  • 09 de junho (terça-feira) – nascidos em setembro
  • 10 de junho (quarta-feira) – nascidos em outubro
  • 12 de junho (quinta-feira) – nascidos em novembro
  • 13 de junho (sexta-feira) – nascidos em dezembro

Quem pode receber o auxílio emergencial?

O projeto altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país. De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

O auxílio vai ser cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

Como pedir o auxílio

Os trabalhadores poderão solicitar o auxílio emergencial de R$600 das seguintes formas:

  1. O cidadão, enfim, no primeiro momento, deve acessar a página inicial oficial do site da Caixa (https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio);
  2. Dessa forma, na página seguinte, são mostrados os requisitos necessários para ter direito ao auxílio emergencial de R$600 a R$1.200;
  3. Após isso, o trabalhador informal deve preencher dados como nome completo, CPF e data de nascimento;
  4. Logo após, será necessário o preenchimento do número do celular para recebimento de um código de verificação por SMS;
  5. Assim chegar por SMS, o código de verificação deve ser colocado no campo “código recebido”;
  6. Após isso, o cidadão deverá informar a renda, o ramo de atividade (as opções oferecidas pelo sistema são Agricultura e Pecuária, Extrativismo/Pesca, Comércio, Produção de Mercadorias, Prestação de serviços, Trabalho Doméstico, Outros), estado e cidade;
  7. Em seguida, o trabalhador escolhe se quer receber em conta já existente ou criar uma poupança digital;
  8. O trabalhador poderá escolher se deseja receber o valor do auxílio em uma conta já existente ou criar uma poupança digital;
  9. Após informar a opção, trabalhador deve fornecer seu documento (RG ou CNH);
  10. Em seguida vêm os dados fornecidos pelo trabalhador;
  11. Em conclusão, na tela final, aparece o aviso de que o pedido do auxílio emergencial está em análise.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Veja também: Saque do PIS/PASEP de até R$1.045 tem datas liberadas

Leia Também:

brasil 123  
8 Comentários
  1. Paula Diz

    Teria que ter como denunciar auxílio pra quem não necessita e recebeu

  2. Nathalia Diz

    Nossa que bom mesmo que vão rever isso,eu trabalho em um mercado onde tem pessoas que gastaram todo seu auxílio somente com bebida alcoólica, enquanto tem muita gente que não está recebendo e está realmente passando necessidade, é uma injustiça isso 😟

  3. João Diz

    Boa noite, eu recebi a primeira parcela do meu auxílio dia 23 maio eu fasso aniversário em junho e dia 5 de junho não recebi quando vou receber a segunda parcela?

    1. Carla Diz

      Então eu também fui lá na caixa só depois do do nosso dia ,23

  4. Antônio Diz

    Boa tarde me chamo Antônio Sérgio tavessia audino beneficiario do bolsa família sou de Gravataí RS tenho três filhas menores autônomo do grupo de risco com hepatite C ,esperei em abril pelo auxílio emergencial nao veio ,alegação da Dataprev de eu era agente público, corri atrás de certidões na receita Federal, Câmara Municipal de Gravataí para provar que atendia todas as exigências fiz contato com o n° 08007072003 onde relatei tudo estes fatos recebi um n° de protocolo que vai completar 30 dias já, entao veio a 2° parcela do bolsa e o valor continuou os mesmos R$123,00 ,ontem liguei para o 0800 da Dataprev e para minha surpresa na segunda análise não fui selecionado porque meus dados contam como se eu estivesse DETENTO ,tirei as certidões criminais estadual e federal e nada consta liguei novamente então me forneceram outro n° de protocolo já está Chegando a 3° parcela e eu ainda não fui selecionado meu email [email protected] meu cel 51995241831

    1. Nilva Fernanda Rodrigues Rocha Diz

      Olá sou divorciada há 1 ano e 9 meses e não tenho nenhuma renda não possuo o bolsa família nada de ajuda do governo meus filhos são todos dois maiores de idade e não estão nem aí pra mim. Antes eu trabalhava em casa com autônoma fazendo depilação e unhas más quebrei meu tornozelo esquerdo e não posso más trabalhar em pé e no momento o quê está me ajudando é este auxílio emergencial moro sozinha e não possuo emprego aliás nunca tive então eu tenho só a agradecer por esta ajuda. Tenho depressão e transtorno bipolar e é este dinheiro que está me ajudando a comprar meus remédios que são caros por serem tarja Preta.

  5. José Tadeu Cavalcante Filho Diz

    As datas estão erradas,dia 12 cai na sexta-feira,pois dia 11 é feriado,dia 13 de santo Antônio cai no sábado.

  6. Renato Diz

    Bem completo seu noticiário gostei.
    Ao ler parece a publicação do DOU ou o resumo da hora Brasil .
    Mas moderno de forma esclarecedora para os leitores.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?