Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saiba o que fazer para não esperar o calendário de saques do FGTS e auxílio de R$600

Valor do auxílio emergencial é primeiramente depositado em conta poupança da Caixa

As três primeiras parcelas do auxílio emergencial de R$ 600 que estão sendo depositadas em conta poupança digital social da Caixa. O calendário de saque e transferência começa posteriormente.

Os dois calendários são feitos de acordo com o mês de aniversário do beneficiário e, dependendo do mês, o cidadão pode esperar quase três meses até o dia do saque em espécia será liberado.

Mas empresas de tecnologia financeira, conhecidas como fintechs, dão a possibilidade de ter o dinheiro em mãos antes do segundo calendário. Algumas das empresas mais conhecidas do setor são a PicPay, Nubank, Mercado Pago, C6 Bank, entre outras. Quem tem conta nessas empresas pode transferir o valor do auxílio sem limitação de saque. A justificativa do governo para dois calendários é evitar aglomeração em agências.

Enquanto o auxílio de R$ 600 ou o saque emergencial do FGTS está na conta poupança social da Caixa, é possível utilizar o valor em compras por cartão de débito virtual ou pagamento de boletos. Na prática, o pagamento do boleto pode transferir o valor a uma conta em uma fintech. Na conta da fintech, o beneficiário pode fazer transferência para outra conta ou mesmo sacar o dinheiro.

O Banco Central autoriza fintechs a utilizarem boletos como forma de depósito em contas, por isso a prática não é irregular.

Quem pode receber o auxílio emergencial?

O projeto altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país. De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

O auxílio vai ser cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

Veja também: Saiba como receber a até R$ 1.045 do FGTS pela internet e sem sair de casa

Leia Também:

brasil 123  
10 Comentários
  1. Luciana Diz

    Eu estou desde semana passada tentando redefinir senha e não estou tendo sucesso, esse caixa tem está um horror, estou dependendo pra pagar as contas que estão em atraso e não consigo nada, aff

  2. FABIO r s Diz

    Ate a semana passada o caixa tem funcionava fizeram de propósito agora a gente nem v o saldo pode mais palhaçada

  3. Sirlei Diz

    Só peguei a primeira parcela ainda

  4. Sirlei Diz

    Faz três dias que o Caixa tem está em nalisie não consigo sacar pra transferir pra minha conta digital isso é uma vergonha isso que e auxílio emergencial

    1. Maf Diz

      Eu nunca vi isso a Caixa cria uma conta online de cartão e ninguém consegue pagar nada estou falando do caixa tem que não funciooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooonnnnnnnnnnnnnaaaaaaaaaaaaaaaa.libera o meu dinheiro pra saque p………

  5. Marcos Diz

    Saulo Moreira, é incrível a falta de empatia, de interesse nesse silêncio sobre a falha que perdura no app caixa tem que tem permitido a violação dos cadastros e roubo das parcelas do auxílio das pessoas. Simplesmente entraram nos cadastros e retiraram o dinheiro através de pagamento de boleto. Uma gerente da caixa mostrou na tela do computador uma lista imensa de lesados e disse que tem uma média de 15 reclamações POR DIA, isto é, mais de mil desde o início SÓ DE UMA AGÊNCIA e de pelo menos UM MILHÃO em todo Brasil! Além disso, dizem que darão resposta entre 5 e 10 dias e já tem quase 30 dias que os lesados ainda tem que ficar indo a agência, ficar horas na fila para ouvir “ainda está em análise“! Onde está o papel da imprensa de denunciar e da imprensa investigativa? É uma quadrilha na caixa, e/ou na dataprev, e/ou externa? Nada é informado, enquanto isso os lesados/roubados do auxílio “emergencial” ficam sem pagar suas contas e comida e ainda são tratados como suspeitos!

  6. Cleide Aparecida Diz

    O meu também não foi depositado já era pra ter depositado mas até agora nada

  7. Stellaa Diz

    Eu não consigo ver meu saldo e no extrato do meu caixa tem tá zerado. Sendo que era pra ter pelo menos o extrato que foi depositado dia 1° de julho.

  8. MARIA MORAIS Diz

    Oi, boa tarde, gostaria de saber o porque da segunda e terceira parcela do auxílio emergencial, não está sendo depositado

  9. Francisca kalina dos Santos Diz

    Não tão liberando auxílio pra pessoas que tão na dificuldade até de comer eu sou uma delas não tô trabalhando desde janeiro não tenho renda nem uma sou sozinha aluguel atrasado. Meu seguro desemprego acabou em 30 de maio e agora? Não tenho nada. Então libera o pis já que o auxílio não sai de análise duas vezes que faço sou de 24 de fevereiro trabalhei resto de 2018 e 2019 inteiro

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?