Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Primeiro GRUPO do auxílio com valor de R$300 tem calendário liberado

Mães chefes de família continuam tendo direito a cota em dobro e recebem R$ 600 por parcela

Muitos são os calendários que serão divulgados referente ao auxílio emergencial com o valor de R$300. O Governo, até o momento, liberou o cronograma para o primeiro grupo do benefício. Mães chefes de família recebem R$ 600 por parcela.

O auxílio emergencial – 6ª parcela será iniciado amanhã, dia 17 de setembro, com o pagamento sendo feito para os beneficiários do Bolsa Família.

Assim como nos calendários anteriores para beneficiários do Bolsa Família, o pagamento segue de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS). Ou seja, dia 17 de setembro (quinta-feira) o pagamento ocorre para quem tem NIS terminado em 1. No dia 18, para quem tem NIS terminado em 2 e assim sucessivamente.

O auxílio emergencial e o Bolsa Família não são benefícios cumulativos. Ou seja, o beneficiário dos dois recebe apenas o que tem pagamento maior. Até agora, foi divulgada apenas a data de pagamento para esse grupo. Os beneficiários que fizeram cadastro pelo site ou pelo app ou inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) ainda não tiveram os detalhes do calendário divulgados.

Veja abaixo o calendário completo da sexta parcela de pagamento do auxílio emergencial para beneficiários do Bolsa Família. O pagamento é de R$ 300 – ou de R$ 600, para mães chefes de família.

  • 17 de setembro: NIS de final 1
  • 18 de setembro: NIS de final 2
  • 21 de setembro: NIS de final 3
  • 22 de setembro: NIS de final 4
  • 23 de setembro: NIS de final 5
  • 24 de setembro: NIS de final 6
  • 25 de setembro: NIS de final 7
  • 28 de setembro: NIS de final 8
  • 29 de setembro: NIS de final 9
  • 30 de setembro: NIS de final 0

Auxílio prorrogado até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por quatro meses no valor de R$ 300. A extensão do auxílio será oficializada por meio de medida provisória e terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional.  

“Não é um valor o suficiente muitas vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R$ 300”, disse Bolsonaro. 

Neste ano, o Executivo depositou cinco parcelas de R$ 600 para os beneficiários do auxílio, visando ajudar os brasileiros de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados.   

O presidente Jair Bolsonaro já havia informado sobre a redução do valor do benefício e argumenta que, se o valo pode parecer pouco para os brasileiros afetados pela pandemia, “é muito para quem paga, no caso, o Brasil”.  

De acordo com cálculos feitos pela equipe econômica, o custo mensal do benefício foi de R$ 50 bilhões por mês durante a primeira fase do programa. 

Veja também: Veja quem poderá receber o adicional de R$1.200 do auxílio emergencial

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

2 Comentários
  1. Lourdinha Diz

    Injusto é não ser pago as 4 parcelas a todos quem foi aprovado por último receber só uma ou duas parcelas, todos precisam, aqueles que foram aprovados por último tiveram ainda mais danos com todas as dívidas atrasadas e agora ainda sem penalizado recebendo menos que os primeiros aprovados.INJUSTO.

  2. Marcelo Juarez fernandes Diz

    Hó bicho vai pegar porque ainda não está nada decidido sobre os valores corretos auxílio emergencial porque ainda está em fase de MP 😎

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?