Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio R$ 600: Como saber se seu CPF foi usado e como denunciar a fraude

Fraudadores estão utilizando o CPF de terceiros para fazer o cadastramento no programa, e obter recursos indevidamente.

O auxílio emergencial, criado pelo governo para atender e ajudar pessoas de baixa renda durante a pandemia do novo coronavírus tem dado trabalho para muitas pessoas. Fraudadores estão utilizando o CPF de terceiros para fazer o cadastramento no programa, e obter recursos indevidamente.

De acordo com um relatório do TCU (Tribunal de Contas da União), cerca de oito milhões de brasileiros podem ter recebido indevidamente o recurso. Deve-se salientar que, quem fraudou o sistema para receber o dinheiro ou o recebeu indevidamente e não devolveu pode responder criminalmente por isso.

Vítimas do golpe

As pessoas que tiveram seu CPF usado por um golpista, não cometeram crime nenhum, porém, devem  registrar um Boletim de Ocorrência na polícia para relatar o caso.

A orientação é que as vítimas devem consultar o CPF no site do auxílio emergencial e, caso ele tenha sido usado por outra pessoa, procurar imediatamente a Polícia Federal ou a Polícia Civil para registrar o caso. O registro pode ser feito pela internet na maioria dos estados.

Passo a passo de como checar e denunciar a fraude

  1. Acesse o site da Dataprev (https://consultaauxilio.dataprev.gov.br/consulta/#/).
  2. Insira os dados solicitados no sistema. Em seguida, clique em ‘Não sou robô” e “Enviar”.
  3. Logo em seguida virá a resposta. Caso o auxílio não tenha sido solicitado, aparecerá o resultado como “Requerimento não encontrado”. Caso contrário, se o CPF tenha sido usado para solicitar o benefício, o resultado será em processamento, foi aprovado, não aprovado, requerimento retido ou dados inconclusivos.
  4. Caso o site tenha informado o registro do pedido, e não tenha sido você, a orientação é denunciar a fraude.

Quem recebeu sem pedir deve devolver 

Pessoas que não tinham direito ao auxílio relataram que receberam o dinheiro mesmo sem ter feito o pedido. A situação mais vista é a de pessoas que já estavam no Cadastro Único do governo federal ou inscritas no programa Bolsa Família e que não precisavam fazer a solicitação. Nesses casos, o depósito foi feito automaticamente pelo governo.

Portanto, o Ministério da Cidadania, responsável pelo auxílio emergencial, criou um site que permite devolver o dinheiro recebido indevidamente.

O Ministério da Cidadania informou que “o trabalhador que prestar declarações falsas ou utilizar qualquer outro meio ilícito […] será obrigado a ressarcir os valores”, além de responder pelos eventuais crimes.

Para evitar fraudes, segundo o Ministério, “as informações que estão sendo inseridas no site e no aplicativo do auxílio emergencial são cruzadas com vários bancos de dados oficiais de documentação e situação econômica e social”.

Ainda, o Ministério da Cidadania declarou que qualquer indício de ilegalidade “é imediatamente informado à Polícia Federal” e que a CGU (Controladoria-Geral da União) e a AGU (Advocacia-Geral da União) trabalham na fiscalização e no ajuizamento das ações.

Quem pode receber o auxílio emergencial

De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido o auxílio emergencial ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

O auxílio será cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

A proposta estabelece que apenas duas pessoas da mesma família poderão receber cumulativamente o auxílio e o benefício do Bolsa Família, podendo ser substituído temporariamente o benefício do Bolsa Família pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa para o beneficiário. A trabalhadora informa, chefe de família, vai receber R$ 1.200.

 

Leia Também:

brasil 123  
7 Comentários
  1. Vera Lúcia de souza Diz

    Quero receber auxílio emergencial eu tenho 63 e e não trabalho

  2. Vera Lúcia de souza Diz

    Trabalhava de diarista não estou trabalhando porque não consigo receber o auxílio emergencial

  3. Dani Diz

    Deus que não tenho direito ao auxílio, ufa graças a Deus tá bloqueado meu CPF.. Deus nos abençoe e nos livre desses golpistas fraudulentos..

  4. Ely Renaly Diz

    Esse governo não vale nada me cobrando duas parcelas sendo que eu peguei uma só no valor de 600 eu vou procurar é meus direitos porque eu não tenho condições de pagar duas não sendo que peguei só uma

  5. Ely Renaly Diz

    É o meu que deu aprovado a primeira parcela é não recebi a segunda parcela porque tive uns documentos roubado e tenho até o boletim de ocorrência em 2002 é descubro que tenho uma empresa em meu nome é ainda por cima veio um boleto do banco do Brasil no valor de 1200 pra mim devolver é ainda consta duas parcelas a primeira é segunda sendo que recebi so uma sendo que a segunda eu nem peguei mais não vou pagar as duas vou pagar só uma que peguei

  6. Edilaine Diz

    Meu filho precisa tanto deu que 2 pessoas recebeu isso mentira

  7. Ricardo Diz

    Quando se tem o governo de merda, tudo pode acontecer.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?