Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio de R$300: CONFIRMADO todos os lotes do benefício para ESTE grupo

Programa criado pelo governo chega ao fim em dezembro de 2020 para todos os beneficiários

Neste semana, o governo de Jair Bolsonaro anunciou oficialmente uma nova prorrogação para o auxílio emergencial. Dessa vez, serão pagas mais quatro parcelas de R$ 300. Entretanto, o programa chega ao fim em dezembro de 2020 para todos os beneficiários.

Isso significa que nem todos terão a oportunidade de receber as quatro parcelas de R$ 300 da nova prorrogação. As quatro novas parcelas serão recebidas apenas por quem recebeu a primeira parcela de R$ 600 em abril. Para os demais grupos, menos parcelas serão pagas. Quem começou a receber o auxílio em julho, por exemplo, receberá apenas uma parcela de R$ 300 em dezembro.

“Serão pagas até quatro parcelas do novo valor. Contudo, o benefício acaba em dezembro deste ano, ou seja, quem começou a receber o Auxílio Emergencial em abril terá direito às quatro parcelas. Quem passou a receber a partir de julho, por exemplo, terá direito a apenas uma parcela do novo benefício, que será paga no mês de dezembro”, disse o Ministério da Cidadania.

O governo também criou novos critérios para que as quatro novas parcelas sejam pagas para um número menor de brasileiros. Para as novas quatro parcelas, por exemplo, será levado em conta o Imposto de Renda de 2019. Inicialmente, era considerado o IR de 2018. Além disso, mães chefes de família poderão receber a cota em dobro, mas deverão ser as únicas da família recebendo o auxílio.

Auxílio prorrogado até dezembro

O presidente Jair Bolsonaro anunciou a prorrogação do auxílio emergencial por quatro meses no valor de R$ 300. A extensão do auxílio foi oficializada por meio de medida provisória e terá que ser aprovada por deputados e senadores no Congresso Nacional.  

“Não é um valor o suficiente muitas vezes para todas as necessidades, mas basicamente atende. O valor definido agora há pouco é um pouco superior a 50% do valor do Bolsa Família. Então, decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixá-lo em R$ 300”, disse Bolsonaro. 

Neste ano, o Executivo depositou cinco parcelas de R$ 600 para os beneficiários do auxílio, visando ajudar os brasileiros de baixa renda, trabalhadores informais, MEIs, autônomos e desempregados.   

O presidente Jair Bolsonaro já havia informado sobre a redução do valor do benefício e argumenta que, se o valo pode parecer pouco para os brasileiros afetados pela pandemia, “é muito para quem paga, no caso, o Brasil”.  

De acordo com cálculos feitos pela equipe econômica, o custo mensal do benefício foi de R$ 50 bilhões por mês durante a primeira fase do programa. 

O anúncio da prorrogação foi feito no Palácio da Alvorada, onde o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o ministro da Economia, Paulo Guedes, com líderes do governo no Congresso e com parlamentares aliados.  

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

4 Comentários
  1. Rosinete dos santos Silva Diz

    Acho maior sacanagem esse 300 só para os primeiro.recebi a minha em junho e a caixa pulou agosto maior sacanagem.nao deu conta pra atender a população.agora recebo a 4 em novembro e mais nada pura sacanagem.osdireitos sao iguais a todos seres humanos.temos o direito de receber mais 4 parcela.nao vou botar esse ano pra que os políticos comece a respeitar o povo que está com dificuldade nessa pandemia

  2. Valquiria Diz

    Alguém sabe me informa fui ver entrou 357 bolsa família eu sou mãe chefe de família não era 600 pq recebe só valor do meu bolsa

  3. Sueli Alves Diz

    O que não ficou bom, é o pessoal que recebeu a 1a parcela em abril, receber as 4 parcelas de R$ 300 e os que não receberam em abril e sim nos outros meses, não ter direito… Sendo que as pessoas não tem culpa da demora do sistema aprovar, ficava só em análise por causa da demanda. E quando foram aprovados já não receberam em abril e sim em maio junho e julho… Por conta da demora do sistema… Muitos não vão receber as 4 parcelas de R$ 300. Deveriam repensar e analisar, pois quem tem direito deveriam receber as 4 parcelas também, independente qual foi o mês que recebeu a 1a parcela.

  4. Elizabete Diz

    Confio e respeito a decisão do Presidente, mesmo sabendo que não é um valor considerável + é bem melhor do que nada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?