Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Seletividade nos Concursos Públicos

Ainda, que o candidato saiba todas as disciplinas constantes no edital, mesmo assim, ele pode não ir bem na prova. Por que isso acontece?

É certo que nos concursos públicos há um hábito entre os candidatos de estudar várias matérias de uma só vez, todas aquelas que estão embutidas no edital. Porém, é necessário se perguntar, até que ponto isso ajuda, ou atrapalha.

Estudar matérias em que se tem menos conhecimento, é maçante, porém, necessário, em detrimento daquelas matérias em que há uma maior facilidade e intimidade. Sendo muitas vezes, o ponto necessário para uma execução bem-sucedida de uma prova, seja ela de concurso ou não.

Os candidatos também escolhem todos aqueles concursos que estão à vista, inclusive, aqueles que não pertencem a sua área de estudo. Quanto mais refinadas forem as suas escolhas, maiores serão as suas chances de serem concretizadas.

Saiba estudar corretamente

Escolha a sua área de atuação, em seguida, escolha o seu concurso de foco, após, siga para o Edital. Em análise ao edital, refine as matérias, e adapte o seu cronograma de modo a se aprofundar nas matérias que para você são as mais relevantes, e as que você tenha maior dificuldade.

Também, tenha em apenso, a quantidade de questões que irá cair em cada disciplina, e o seu grau de importância, bem como, o tempo de estudo disponível. Não queira atingir metas que sabe que não irá concretizar.

Analisando dessa forma, seu cérebro tenderá a focar naquilo que você está dando maior importância, e, sendo assim, irá guardar essas informações, por considera-las essenciais ao seu pleno funcionamento.

Se, ao contrário, você estende seu núcleo para todas as provas de concursos disponíveis, decide por estudar o edital inteiro da prova de forma igualitária, seu cérebro irá expandir e entender que todo o conteúdo é importante para você, sem filtrar determinadas informações, e, fazendo, ele mesmo, um filtro do que é importante ou não, excluindo muitas vezes informações necessárias e até mesmo, disciplinas por completo.

Entenda a “chave mestra” do seu estudo

As disciplinas em abundância, apesar de necessárias, na maioria das vezes, não são minunciosamente cobradas e, mesmo quando são, o entendimento geral é necessário.

Em um exemplo parabólico, uma casa bem construída, antes de ter paredes bem delineadas, janelas bem adaptáveis, precisa de uma estrutura sólida e determinada. Sendo assim, se ela falhar, toda a sua ornamentação também falhará. Eis aqui, a importância de uma base consistente. É claro, que uma casa sem janelas, seria uma casa com falhas, mas essas falhas seriam sanáveis, se a estrutura fosse sólida.

Assim, também, acontece em uma prova. Se você não sabe determinada parte da disciplina, mas, sabe o contexto e seus pontos principais, certamente, poderá responder à questão por analogia.

Em suma, seja seletivo sobre aonde você irá inclinar os seus olhos e, após escolher, seja consistente em suas decisões.

Leia Também:

brasil 123  
3 Comentários
  1. Nayara Diz

    Excelente! Obrigada pelas dicas!

  2. Nilma Diz

    Muito objetivo!!!

  3. João Diz

    Gostei muito desse artigo, claro e objetivo!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?