Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Fundação Getúlio Vargas FGV: Conheça tudo sobre o perfil da banca!

Saiba tudo sobre uma das bancas mais tradicionais do país, a Fundação Getúlio Vargas (FGV)

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é uma das mais bancas organizadoras mais conhecidas pelos concurseiros.

Inclusive, essa instituição é a responsável pela elaboração do Exame da Ordem da OAB, assim vem se tornando relevante em certames para tribunais.

De maneira ampla, ela se destaca por não ter um padrão determinado, já que é possível perceber diferenças em suas provas de acordo com cada órgão destinado para o concurso.

No entanto, a prova tende a ser objetiva, com questões de múltipla escolha, com cinco alternativas.

No mais, abaixo você vai conhecer profundamente sobre o perfil da banca FGV. Veja!

CESPE: Saiba tudo sobre a banca mais temida dos concurseiros

Como funciona a prova da FGV?

Cada banca tem um jeito único de organizar os conteúdos, às vezes priorizando um assunto e se afastando de outro.

E, como já foi dito, a Fundação Getúlio Vargas não conta com um padrão bem definido, pois tudo depende da finalidade do concurso.

Por esse motivo, a FGV acaba sendo uma das provas mais difíceis e imprevisíveis.

Por consequência, para alcançar a aprovação você vai precisar estudar de verdade, esquecendo aquela famosa “decoreba”.

Assim sendo, a recomendação é ficar atento ao que é exigido pela instituição e cargo especifico, já que o o estilo da prova varia de órgão para órgão e até mesmo de uma matéria para outra.

Porém, existem aqueles pontos que são em comuns em todas as provas da Fundação Getúlio Vargas, como as questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada uma, por exemplo.

Além disso, os enunciados são focados em testar o raciocínio e a concentração do candidato, pois os temas cobrados não são padrões e você pode acabar se surpreendendo.

Levando tudo isso em consideração, fica evidente da necessidade de ler e reler o edital para ficar a par dos conteúdos que são exigidos.

E, a partir dessas informações, você deve montar um estudo que seja abrangente em todos os tópicos citados.

Últimos concursos da Fundação Getúlio Vargas

Estudar com base nos concursos anteriores, levando em consideração o cargo, é uma das estratégias para conseguir a aprovação com mais facilidade.

Assim sendo, veja abaixo os últimos concursos que foram realizados pela Fundação Getúlio Vargas:

  • Concurso Público para a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro;
  • Concurso Público para a Assembleia Legislativa do Estado da Bahia;
  • Concurso Público para a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos – SASDH;
  • Concurso Público para a Prefeitura Municipal de Boa Vista – SMAG;
  • Concurso Público para a Assembleia Legislativa do Estado de Rondônia;
  • Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro – IX Exame de Admissão ao Estágio Forense;
  • Concurso Público para Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA 2018;
  • Concurso Público para o Tribunal de Justiça do Estado de Santa Catarina 2018;
  • Concurso Público para o Ministério Público do Estado de Alagoas;
  • Concurso Público para o Banco do Estado do Espírito Santo – BANESTES;
  • Concurso Público para a CGM Niterói – SEPLAG – Secretaria de Planejamento, Modernização da Gestão e Controle;
  • Concurso Público para o Tribunal de Justiça do Estado de Alagoas;
  • Concurso Público para a Câmara Municipal de Salvador;
  • Concurso Público para o Ministério Público do Estado da Bahia.

Dicas para passar nos concursos da FGV

Como visto, essa banca vem se destacando por realizar concursos para tribunais e não existe um padrão estabelecido.

Afinal de contas, as disciplinas exigidas dependem do edital e o modelo de prova muda segundo o órgão.

No entanto, existem algumas dicas que são importantes para você conseguir passar nos concursos da FGV. Veja!

Estude com antecedência

Já sabe que a banca do seu concurso é Fundação Getúlio Vargas? Então, comece a estudar antes mesmo do edital ser lançado.

Isso porque, você já terá uma ideia do estilo que vai ser cobrado nas questões.

Além disso, quando o edital é publicado, você tem, no máximo, cerca de três meses para se preparar até a aplicação da prova, o que não é tempo suficiente.

Assim sendo, por ser uma banca muito temida, o ideal é estudar logo para sair na frente da concorrência e conseguir a aprovação.

Sem contar que a banca aborda os conteúdos de maneira abrangente, logo tudo é relevante e precisa ser estudado.

Realize as provas anteriores

Para conhecer mais sobre as questões da Fundação Getúlio Vargas o recomendado é que você realize as provas anteriores.

Desse modo, você vai saber como a banca aborda os conteúdos que estão previstos no edital.

Aliás, uma das características mais marcas são os enunciados longos, o que exige uma certa preparação.

Por conseguinte, busque se familiarizar com as questões da FGV de acordo com o cargo que você almeja.

Estude por conteúdos atualizados

As leis passam por atualizações de forma recorrente, por conta disso é preciso ter em mãos conteúdos atualizados para estudar.

Dessa maneira, você vai ter a certeza absoluta de estar absorvendo conhecimentos verdadeiros e atuais.

Conclusão

Agora que você conhece o perfil da banca Fundação Getúlio Vargas (FGV), já é possível ficar mais tranquilo, certo?

Afinal, não é nada impossível e extraordinário, basta que você comece a estudar usando as dicas acima para que a aprovação chegue com mais facilidade.

Leia Também:

top planilha
1 comentário
  1. Henrique Jr Diz

    Ótima explicação dessa banca, ela é realmente imprevisível de um concurso para outro e devemos ficar atentos!
    Amigo, se não for pedir muito, faz uma análise também das bancas: Instituto AOCP/AOCP e da IBFC.

    Muito grato!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.