Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Sociologia: Entenda o conceito de estratificação social

Na sociologia a estratificação social consiste no estudo de um grupo de indivíduos que possuem situações econômicas completamente diferentes. Muitos chamam esse conceito de ‘pirâmide social‘ pela forma como é elaborada.

Essa análise serve como base para entender a configuração da sociedade em hierarquias, assim como a formação da desigualdade social.

Trata-se de um tema muito presente nos vestibulares e no ENEM, e além disso, pode surgir em concursos públicos, dependendo da área. Desse modo, vale a pena ficar por dentro. Entenda mais a seguir!

O que é estratificação social

A Sociologia utiliza o termo visando classificar o envolvimento de indivíduos em grupos de acordo com suas condições socioeconômicas.

Por analogia, certifica-se que quando uma pessoa ou grupo social leva vantagem e tem privilégios em relação a outros, configura-se a estratificação social.

Esteve presente desde o início das civilizações. Estudando-a mais amplamente, leva-se em conta outros critérios como as crenças, assim como as práticas culturais.

Muito popular na cultura ocidental capitalista, divide-se em três classes:

  • Classe baixa
  • Classe média
  • Classe alta

Desse modo, a Sociologia procura entender como a sociedade se organiza através de uma hierarquia.

Pirâmide social

A pirâmide social é um modelo criado para representar as classes de acordo com seu poder econômico e status social.

As partes mais altas ficam com os melhores recursos e condições de acesso aos bens materiais. Em contrapartida, a maior parte da população, os mais pobres, ocupam a parte de baixo, representando o menor poder econômico e social.

Principais tipos de estratificação social

Ao decorrer dos tempos vários tipos de estratificação social foram criados, hoje, podemos destacar três exemplos:

Sistema de castas

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Principalmente utilizado na Índia, o sistema de castas é encontrado nos livros sagrados do hinduísmo, baseando-se na família que a pessoa nasceu.

Assim sendo, cada casta possui uma prática religiosa, profissões específicas e regras próprias. No início, havia quatro castas:

  • Shudras (Escravos)
  • Vaixás (Trabalhadores, artesãos, camponeses)
  • Xátrias (Militares)
  • Brâmanes (Elite e o clero)

Pode se destacar também os párias, conhecidos como intocáveis e condenados à marginalidade, a trabalhos degradantes, baixas remunerações, entre outros.

Na década de 1940, o governo através de uma nova Constituição tentou amenizar a desigualdade imposta pelas castas. Porém, o comportamento social muitas vezes resiste até mesmo a lei.

Escravidão

Na escravidão não há possibilidade do indivíduo mudar de posição social. Trata-se de um modelo econômico em que um indivíduo passa a ter controle da pessoa escravizada.

Um dos maiores exemplos de escravidão foi a colonização das Américas por espanhóis e portugueses. Ao menos, 12 milhões de pessoas foram trazidos do continente africano para a América para serem explorados e colocados em condições desumanas de trabalho.

Capitalismo

O capitalismo é um modo de produção presente em grande parte dos países do mundo. Ele permite que o indivíduo esteja em alguma classe de acordo com seus ganhos ao longo da vida.

1 – Classe baixa

Inclui-se as pessoas mais pobres, em suma, pessoas desempregadas e com grandes dificuldades financeiras.

2 – Classe média

Formada pela classe trabalhadora, que consegue ter condições de moradia e alimentação satisfatórios. Além disso, possuem formação educacional entre ensino médio e superior.

3 – Classe alta

Formada por pessoas ricas, vivem nos melhores bairros, além de possuírem acesso ao sistema de saúde e educacional de extrema qualidade. Vivem nesta classe políticos, banqueiros, grandes empresários, latifundiários, entre outros.

Conceitos Weber x Marx

Para Max Weber, um dos fundadores da Sociologia, a sociedade podia se dividir em três formas principais:

  • Social
  • Política
  • Econômica

Para Weber, além do fator econômico, deve-se levar em consideração estratos sociais formado pelo conjunto de diversas ordens. Como, por exemplo, a posição social que um indivíduo ocupa e o poder de influência que ele tem perante os demais.

Já para o sociólogo Karl Marx, a estratificação social se origina principalmente por questões econômicas. Ele divide a sociedade entre proletariado e burguesia e somente com a distribuição das riquezas, assim como a intervenção do Estado nos meios de produção que a sociedade conseguiria diminuir as desigualdades sociais.

Esperamos que tenha gostado de conhecer mais sobre o tema.

Leia também outro artigo interessante: 5 temas de filosofia que caem sempre no ENEM

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?