Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Correção do FGTS: Saiba como realizar o cálculo da restituição

A revisão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) tem sido um tema muito discutido nos últimos dias. Isso porque o julgamento da ação, que poderia autorizar a correção, foi adiado por tempo indeterminado.

A discussão entre os ministros aconteceria no último dia 13 no Supremo Tribunal Federal (STF). Caso a decisão fosse favorável, a atual base de cálculo de rendimentos da Caixa Econômica Federal seria substituída por outra mais vantajosa ao trabalhador.

De modo geral, podem entrar com a ação com a Caixa, todos os trabalhadores que tenham exercido atividade laboral desde 1999, com carteira assinada. Pelo longo período, a correção monetária do FGTS pode render muito dinheiro a esses trabalhadores.

Valores da restituição

Desde que a possibilidade foi anunciada, muitos trabalhadores e seus respectivos advogados fizeram seus cálculos. Alguns deles deram um resultado extremamente alto, com R$ 17 mil R$ 70 mil ou ainda R$ 125 mil.

No entanto, da mesma forma que existem cálculos que geram altos valores aos trabalhadores, existem outros cálculos que renderam valores de até R$ 100,00, o que não compensa o esforço do trabalhador.

O que fato acontece, é que a revisão para correção dos valores só será benéfica, caso o salário do trabalhador no período em questão for alto. Neste sentido, quanto maior for o valor depositado pela empresa na porcentagem de 8% do FGTS, maior será a reposição derivada da correção.

Vale salientar que o cálculo para correção será baseado no valor dos Créditos JAM (Coeficientes de Juros e Atualização Monetária) e não sobre o saldo final do Fundo de Garantia. Com isso, antes de ajuizar a ação, é necessário verificar e fazer o cálculo para ter certeza do benefício.

Cálculos da restituição

A simulação para verificar o valor que será restituído com a correção do FGTS, pode ser feita da seguinte forma:

  • Multiplique o valor dos 8% do salário recebido todo o mês durante o tempo em que trabalhou;
  • Some com os 3% de juros do próprio FGTS; e mais
  • Atualização de dinheiro com base na taxa de referência como, por exemplo, INPC ou IPCA.

O cálculo pode parecer simples, mas exige bastante atenção do trabalhador interessado. Como já mencionado, o cálculo será realizado através de Créditos JAM e, para efetuá-lo é preciso calcular a diferença entre TR e INPC e refazer o índice aplicado às contas do FGTS, retirando dele a TR e substituindo pelo INPC.

Veja também: Trabalhadores têm direito a saldo extra no FGTS; saiba como solicitar

4 Comentários
  1. bastosdivanice@gmail.com Diz

    Quem trabalhou somente um ano tem direito a está correção??

    1. Elizabete Regina de Lemos Diz

      Quero saber se terei direito

  2. Alexandre Diz

    Como solicitar essa correção

  3. José Aranir monteiro Diz

    Eu somei meus depósitos fgts no periodo de 99 a 13 valor de 6 mil reais da p t base de quanto vou receber.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.