Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Concurso MP PE: Resultado para Analista e Técnico é divulgado!

Fundação Carlos Chagas (FCC) tem a responsabilidade do certame

O Ministério Público do Estado de Pernambuco divulgou o resultado das provas do concurso público (Concurso MP PE 2018) para preenchimento de vagas nos cargos de Analista e Técnico Ministerial, com requisito de ensino superior e médio, respectivamente. A Fundação Carlos Chagas (FCC), organizadora do certame, recebeu 30.490 inscritos, sendo 18.805 inscritos no cargo de Técnico.

De acordo com o edital de concurso MP-PE 2018, as vagas serão destinadas aos cargos de Analista Ministerial nas áreas Jurídica (07 vagas + Cadastro Reserva), Auditoria (01 vaga + Cadastro Reserva), Biblioteconomia (01 vaga + Cadastro Reserva), Área Documentação (01 vaga + Cadastro Reserva), Serviço Social (Cadastro Reserva), Arquitetura (Cadastro Reserva), Medicina (Cadastro Reserva), Engenharia Civil (Cadastro Reserva), Jornalismo (Cadastro Reserva), Informática (Cadastro Reserva) e Pedagogia (Cadastro Reserva); e Técnico Ministerial nas áreas Administrativa (13 vagas + Cadastro Reserva). Os salários estão fixados nos seguintes valores:

  • Analista Ministerial: R$ 4.809,54;
  • Técnico Ministerial: R$ 3.171,52.

Resultado Concurso MP PE 2018 – FCC – Clique aqui

Sobre os cargos do Concurso MP PE

Analista Ministerial – Área Jurídica

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Direito, fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: apoio técnico aos membros e às unidades do Ministério Público do Estado de Pernambuco em processos administrativos e judiciais; II – colaboração na regularidade do cumprimento dos atos processuais, inclusive na observância dos prazos, antes de submetê-los à apreciação superior, adotando, quando for o caso, as providências cabíveis; III – execução de trabalhos de natureza técnico jurídica, em especial, estudo de processos e elaboração de pareceres, despachos, ofícios, petições, relatórios, análise de contratos, convênios, leis, instruções, resoluções e outros documentos relacionados às suas atividades; IV – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Prepare-se: 

Apostila Concurso MP PE 2018 – Analista Ministerial

Apostila Concurso MP PE 2018 – Técnico Ministerial

Analista Ministerial – Área Auditoria

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de Curso superior em Administração, Ciências Contábeis, Direito ou Economia, fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: I. realizar auditorias objetivando comprovar a legalidade e legitimidade e avaliar os resultados quanto à eficácia e à eficiência e à efetividade da gestão orçamentária, financeira, patrimonial e de pessoal do Ministério Público do Estado de Pernambuco; II – elaborar os relatórios relativos aos exames realizados, contendo os resultados, as recomendações e as medidas a serem observadas pelas unidades; III – atestar a exatidão das contas; IV – examinar as peças que instruem os processos de tomadas de contas ou prestação de contas; V – examinar a documentação comprobatória dos atos e fatos administrativos; VI – verificar o cumprimento da legislação pertinente; VII – avaliar os controles internos; VIII – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Biblioteconomia

Requisitos: Diploma de curso superior em nível de graduação em Biblioteconomia, devidamente registrado no Ministério da Educação, e registro no Conselho Regional da categoria.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Atribuições: I – catalogar, indexar, classificar e armazenar as obras que compõem o acervo, em suporte impresso ou eletrônico; II – normalizar as obras editadas pelo Ministério Público Estadual de Pernambuco de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT; III – supervisionar a utilização do acervo; IV -planejar e executar serviços de atendimento aos usuários identificando e provendo fontes de informação solicitadas; V – orientar os usuários em suas pesquisas; VI – realizar pesquisas, levantamentos e compilações bibliográficas de doutrina, legislação, jurisprudência e de outras fontes para auxílio aos usuários; VII – recuperar e disseminar informações de interesse para o Ministério Público Estadual de Pernambuco; VIII – planejar, coordenar e implantar política de desenvolvimento e avaliação de coleções; IX – manter atualizada bases de dados de interesse para a Instituição; X -organizar e viabilizar serviço de intercâmbio com outras instituições; XI – supervisionar e executar o ordenamento de obras nas estantes; XII – zelar pela conservação do acervo; XIII – observar o estado físico do acervo e solicitar, quando necessário, serviços especializados de higienização e restauração; XIV – planejar, desenvolver e coordenar atividades culturais e de fomento à leitura; XV -divulgar os serviços e produtos da biblioteca; XVI – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Documentação 

Requisitos: Diploma de curso superior em Arquivologia, com registro no Ministério da Educação.

Atribuições: I -planejamento, a organização, a coordenação e o controle dos procedimentos e operações técnicas para produção, tramitação, utilização, avaliação e arquivamento de documentos; II – realização de estudos para a destinação adequada de documentos, bem como o atendimento a usuários e a divulgação de acervo; III – prestar informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias de sua área de formação ou especialização, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados; IV – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Serviço Social

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Serviço Social, fornecido por instituição reconhecida pelo MEC e Registro no Conselho de Classe.

Atribuições: I – realizar avaliações quanto à prestação de serviços de natureza social em entidades públicas e privadas, utilizando-se de instrumentos operativos do Serviço Social, tais como visitas domiciliares ou institucionais, entrevistas, reuniões, e outros; II – realizar avaliações e perícias em sua área de atuação, inclusive na participação de discussão de casos clínicos junto a equipes profissionais de saúde; III – realizar estudos e pesquisas relacionados à área de Assistência Social e Direitos Humanos; IV – prestar informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias de sua área de formação ou especialização, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados; V – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Arquitetura

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Arquitetura, fornecido por instituição reconhecida pelo MEC e Registro no Conselho de Classe.

Atribuições: I – favorecer a adequada ocupação e ambientação do espaço físico das edificações do Ministério Público do Estado de Pernambuco; II – efetuar o planejamento e a execução de projetos, bem como suas devidas especificações; III – prestar informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias de sua área de formação ou especialização, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados; IV – prestar assistência às Promotorias de Justiça em ações e procedimentos que envolvam conhecimentos técnicos nas áreas de Arquitetura; V – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Medicina

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior de Medicina, reconhecido pelo Ministério da Educação, e Registro no Conselho de Classe.

Atribuições: I – realizar visitas domiciliares ou em entidades públicas ou privadas para avaliações; II – realizar avaliações e perícias em sua área de atuação, inclusive na participação de discussão de casos clínicos junto a equipes profissionais de saúde; III – realizar estudos e pesquisas relacionados à área de Medicina e Saúde Pública; IV – prestar informações técnicas sob a forma de pareceres, laudos e relatórios em matérias de sua área de formação ou especialização, indicando a fundamentação técnica, métodos e parâmetros aplicados; V – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Engenharia Civil

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Engenharia Civil, fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação e Registro no Conselho de Classe.

Atribuições: I – planejar, organizar, supervisionar, avaliar, fiscalizar e executar atividades relativas a projetos, desenvolvimento de obras, serviços técnicos de engenharia, manutenção e reparos prediais; II – prestar consultoria na elaboração de editais e contratos referentes a serviços de engenharia, construção, reforma e manutenção de edificações e instalações; III – elaborar relatórios, pareceres, laudos periciais, planilhas de detalhamento de serviços, orçamentos, cronogramas e memoriais descritivos de obras e outros serviços de engenharia; IV – acompanhar, analisar e aprovar projetos elaborados por terceiros; V – participar de trabalho na área de Controle Externo; VI – participar de trabalho na área de Controle Interno; VII – emitir laudos e pareceres sobre obras e outras edificações a pedido das Promotorias de Justiça; VIII – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Comunicação Social – Jornalismo

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: I – exercer as atividades privativas de Jornalismo previstas em lei: 1 – redação, condensação, titulação, interpretação, correção ou coordenação de matéria a ser divulgada, contenha ou não comentário; 2 – comentário ou crônica, por meio de quaisquer veículos de comunicação; 3- entrevista, inquérito ou reportagem, escrita ou falada; 4 – planejamento, organização, direção e eventual execução de serviços técnicos de jornalismo, como os de arquivo, ilustração ou distribuição gráfica de matéria a ser divulgada; 5 – planejamento, organização e administração técnica dos serviços de que trata o item 1; 6- coleta de notícias ou informações e seu preparo para divulgação; 7 – revisão de originais de matéria jornalística, com vistas à correção redacional e à adequação da linguagem; 8 – organização e conservação de arquivo jornalístico e pesquisa dos respectivos dados para elaboração de notícias; 9 – execução de distribuição gráfica de texto, fotografia ou ilustração de caráter jornalístico, para fins de divulgação; 10 – execução de desenhos artísticos ou técnicos de caráter jornalístico, para fins de divulgação; entre outras.

Analista Ministerial – Área Informática

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior de Ciência da Computação, Sistemas de Informação ou Engenharia da Computação fornecido por Instituição de Ensino reconhecida pelo Ministério da Educação.

Atribuições: I – planejar e analisar ações, processos, rotinas e métodos de trabalho do Ministério Público sujeitos a aplicação de soluções de tecnologia da informação e determinar alternativas de racionalização com vistas à implementação de soluções; II – elaborar propostas orçamentárias para contratação de bens e serviços de tecnologia da informação; III – participar do processo de contratação de bens e serviços de tecnologia da informação, mediante a execução de atividades tais como levantamentos de mercado, elaboração de especificações e pontuações técnicas, análises de propostas técnicas e de preço; IV – definir métodos, normas e padrões para aquisição, desenvolvimento, implantação, manutenção, segurança física e lógica, integridade dos dados, desempenho e gestão de bens e serviços de tecnologia de informação, bem como zelar pelo seu cumprimento; V – auxiliar no diagnóstico de defeitos de funcionamento em equipamentos, programas, aplicativos, sistemas e serviços de tecnologia da informação, propondo as medidas necessárias para a solução; VI – planejar, organizar, orientar, controlar e participar das atividades de implementação, acesso e de suporte técnico aos usuários de tecnologia da informação internos e externos; VII – acompanhar e fiscalizar a execução de contratos com empresas provedoras de soluções de tecnologia da informação; VIII – participar de trabalhos na área de Controle Externo e elaborar pareceres técnicos em situações que requeiram especialização em tecnologia da informação; IX- executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Analista Ministerial – Área Pedagogia

Requisitos: Diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso superior em Pedagogia ou licenciatura plena, fornecido por instituição reconhecida pelo MEC e Registro no Conselho de Classe.

Atribuições: I – realizar estudos e pesquisas relacionados à área de Pedagogia; II – emitir laudos e relatórios técnicos; III – elaborar, acompanhar e avaliar projetos de treinamento; IV – emissão de pareceres, relatórios técnicos, informações em processos; V – executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Técnico Ministerial – Administrativa

Requisitos: Certificado de conclusão de ensino médio ou equivalente, reconhecido pelo Ministério da Educação.

Atribuições: I – instruir processos administrativos que lhe sejam distribuídos; a) redigir, preparar e conferir expedientes, correspondências, documentos e comunicações processuais; b) organizar e manter controles de arquivos, processos, documentos, bens materiais e patrimoniais; c) requisitar, conferir, guardar, controlar, transportar, armazenar e distribuir documentos e materiais permanentes e de consumo necessários ao funcionamento do Ministério Público; d) promover o controle e a tramitação de documentos, expedientes, processos e materiais necessários ao funcionamento do Ministério Público; e) prestar suporte administrativo e operacional necessários ao desenvolvimento das atividades da unidade, inclusive no que se refere à aquisição de produtos e serviços e registros de pessoal; f) executar tarefas administrativas e de expediente e realizar diligências de interesse das Promotorias e Procuradorias de Justiça; g) organizar e manter controle de documentos, processos e arquivos, bem como de bens patrimoniais; h) acompanhar a compra, conferir, guardar, controlar material permanente, de consumo e de serviço, volumes e equipamentos operacionais; i) comunicar à chefia imediata qualquer falha, defeito ou avaria detectada em materiais, equipamentos e instalações, visando providenciar seu conserto; j) organizar, conferir, guardar, controlar, transportar, armazenar e distribuir processos, documentos, material permanente, de consumo e de serviço, volumes e equipamentos operacionais; l) prestar suporte administrativo e operacional necessários ao desenvolvimento das atividades da unidade, inclusive no que se refere a transporte de documentos, aquisição de produtos e serviços, registros de pessoal e segurança de pessoas; m) prestar informações sobre o órgão e a localização de unidades e servidores; n) executar outros trabalhos técnicos ou administrativos inerentes à sua área de atuação, designados por autoridade competente.

Inscrição Concurso MP PE 2018

Os interessados em concorrer a uma das vagas puderam se inscrever entre 10 horas do dia 1º de outubro de 2018 e 14 horas do dia 01 de novembro de 2018, no endereço eletrônico oficial da organizadora (www.concursosfcc.com.br). A taxa de inscrição custou:

  • R$110,00 para nível superior;
  • R$75,00 para nível médio.

Etapas Concurso MP PE 2018

O concurso do Ministério Público-PE contará com:

Analista Ministerial: Provas Objetivas de Conhecimentos Básicos; Provas objetivas de Conhecimentos Específicos; Prova Discursiva – Redação; e Avaliação de Títulos.

Técnico Ministerial: Provas Objetivas de Conhecimentos Básicos; Provas objetivas de Conhecimentos Específicos; e Prova Discursiva – Redação.

Provas Concurso MP PE 2018

Provas objetivas

As avaliações foram aplicadas em Recife (PE) no dia 02 de dezembro de 2018. A avaliação, que teve duração de 04 horas, foi aplicada nos seguintes períodos:

a) no período da MANHÃ: para o cargo/área de Técnico Ministerial – Administrativa;

b) no período da TARDE: para os cargos de Analista Ministerial – todas as áreas.

Provas Concurso MP PE 2018

Provas discursivas

Para todos os Cargos/Áreas, a Prova Discursiva – Redação será aplicada juntamente com as provas objetivas para todos os candidatos inscritos e somente serão avaliadas as dos candidatos habilitados e mais bem classificados nas provas objetivas, no limite estabelecido no quadro abaixo, mais os empates na última posição de classificação, e todos os candidatos com deficiência.

Avaliação de Títulos

Os candidatos habilitados nas Provas Objetivas e Discursiva – Redação para o cargo de Analista Ministerial – todas as áreas terão seus Títulos avaliados. A atribuição de pontuação aos títulos servirá apenas para efeito de classificação final dos candidatos.

Os títulos a serem considerados são os constantes no quadro a seguir, expedidos até a data do término das inscrições (26/10/2018), limitados ao valor máximo de 2,0 (dois) pontos, sendo desconsiderados os demais.

Na Prova Discursiva – Redação, o candidato deverá desenvolver texto dissertativo-argumentativo a partir de proposta única, sobre assunto de interesse geral. Considerando que o texto é único, os itens discriminados a seguir serão avaliados em estreita correlação:

Conteúdo – até 50 (cinquenta) pontos:

a. perspectiva adotada no tratamento do tema;

b. capacidade de análise e senso crítico em relação ao tema proposto;

c. consistência dos argumentos, clareza e coerência no seu encadeamento.

A nota será prejudicada, proporcionalmente, caso ocorra abordagem tangencial, parcial ou diluída em meio a divagações e/ou colagem de textos e de questões apresentados na prova.

Estrutura – até 40 (quarenta) pontos:

a. respeito ao gênero solicitado;

b. progressão textual e encadeamento de ideias;

c. articulação de frases e parágrafos (coesão textual).

Expressão – até 10 (dez) pontos:

A avaliação da expressão não será feita de modo estanque ou mecânico, mas sim de acordo com sua estreita correlação com o conteúdo e a estrutura. A avaliação será feita considerando-se:

a. desempenho linguístico de acordo com o nível de conhecimento exigido para o Cargo/Área; adequação do nível de linguagem adotado à produção proposta e coerência no uso;

b. domínio da norma culta formal, com atenção aos seguintes itens: estrutura sintática de orações e períodos, elementos coesivos;

c. concordância verbal e nominal; pontuação; regência verbal e nominal; emprego de pronomes; flexão verbal e nominal; uso de tempos e modos verbais; grafia e acentuação.

Sobre o órgão

O Ministério Público é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-lhe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis. Tem como princípios institucionais a unidade, a indivisibilidade, e a independência funcional. Para isso, a Constituição Federal de 1988 assegura ao Ministério Público a autonomia funcional e administrativa.

Informações do concurso
  • Concurso: Ministério Público do Pernambuco
  • Cargo (s): Técnico e Analista Ministerial
  • Banca organizadora: Fundação Carlos Chagas (FCC)
  • Escolaridade: médio e superior
  • Número de vagas: 23 + Cadastro Reserva
  • Remuneração: Analista Ministerial: R$ 4.809,54; e Técnico Ministerial: R$ 3.171,52.
  • Inscrições: até 01 de novembro de 2018
  • Taxa de Inscrição:R$110,00 para nível superior; e R$75,00 para nível médio.
  • Provas: 02 de dezembro
  • Situação: EDITAL PUBLICADO

EDITAL CONCURSO MP PE 2018

Retificação – Edital Concurso MP PE 2018

[PRÉ VENDA] Apostila Ministério Público MP-PE 2018 - Analista Ministerial - Área Jurídica [+Curso Online Grátis]
[PRÉ VENDA] (Apostila Digital) Ministério Público MP-PE 2018 - Analista Ministerial - Área Jurídica [+Curso Online Grátis]
[PRÉ VENDA] Apostila Ministério Público MP-PE 2018 - Técnico Ministerial - Área Jurídica [+Curso Online Grátis]
[PRÉ VENDA] (Apostila Digital) Ministério Público MP-PE 2018 - Técnico Ministerial - Área Jurídica [+Curso Online Grátis]

Leia Também:

PENSAR CURSOS brasil 123

Comentários estão fechados.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?