Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Brasília entra na corrida pela imunização no país

Apesar de todas as polêmicas envolvendo a vacinação, Brasília entra na corrida pela imunização. Com vacinas vindas da China, Rússia e Inglaterra, o Brasil optou pela russa.

A vacina russa passou pela terceira fase de testes com 92% de eficácia comprovada. Assim, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já protocolou o exemplar. A Sputnik V, como é chamada, inicia o plano de vacinação do governo. 

Por que corrida pela imunização? 

Chamar dessa maneira, remete às antigas corrida espacial e armamentista. Em resumo, elas ocorreram no século XX, no período da Guerra Fria. As grandes potências mundiais, EUA e URSS, na época, competiam.

A competição era, como os nomes dizem, centrada na exploração de ocupação espacial e produção bélica. Então, esses dois aspectos, portanto, marcavam o auge do poder da nação no período.

Atualmente, possuir uma vacina boa é o que demonstra poder. Por isso, chamou-se de corrida pela imunização esse momento desde o início da pandemia. Os países com mais recursos, ganham destaque por sua rapidez.

Plano Nacional de Vacinação contra Covid-19

O governo federal, no período de pandemia, se posicionou algumas vezes contra vacinas estrangeiras. Entretanto, criou-se o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19. 

A função do plano é unir os esforços do Ministério da Saúde para um planejamento de vacinação. Isso porque está atrás de alguns países da América do Sul, o Brasil encontrou essa saída.

Apesar de não possuir uma data definitiva, ao menos a chamada corrida pela imunização já começou. Mesmo havendo problemas entre o governo federal e alguns estaduais, não há, no Brasil, uma data oficial.

A corrida pela imunização

Apesar de não haver data certa, existe uma previsão para o Plano Nacional. A ideia é que os moradores do Distrito Federal passem a ser vacinados a partir do primeiro trimestre do ano que vem.

Assim, as 600 mil pessoas dividem-se em 4 grupos, iniciando pelos profissionais da saúde. Dessa forma, após eles, vacinam-se os grupos de risco e assim por diante. O Ministério da Saúde tem apostado em itens de alta tecnologia.

Apesar de ter tido problemas com a compra de produtos básicos, o governo parece já ter resolvido essa questão. Agora, precisa-se correr atrás do prejuízo. Desta forma, aprovando vacinas e finalizando o plano.

Entretanto, enquanto a vacinação não começa é preciso de apoio de todos. Portanto, evite sair de casa sem necessidade. Também não esqueça de usar a máscara e álcool gel.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.