Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Atualidades: 6 fatos sobre o BREXIT para estudar já

O Brexit tomou conta dos noticiários mundiais nos últimos anos. Esse tema aparece constantemente no ENEM, assim como em vestibulares de todo o país. Além disso, concursos públicos podem trazer o assunto em questões de atualidades. Portanto, vale super a pena estudar.

Dito isto, separamos 6 importantes fatos sobre o Brexit. Que tal conhecer?

O que é Brexit?

Brexit é a abreviação para “British exit” termo utilizado para referir-se à saída do Reino Unido da UE – União Européia, depois de 47 anos de parceria.

O que é União Européia?

A União Européia consiste em um grupo formado por 28 países europeus, os quais praticam o livre comércio dentro das nações que participam dele. Além disso, facilitam o trânsito da população para morar e trabalhar em qualquer das 28 nações.

Por que o Reino Unido está deixando o bloco?

Em plebiscito realizado em 2016, a saber, os britânicos puderam votar a permanência na UE. O resultado, assim, maioria 52% decidiu pela saída, enquanto 48% votaram pela continuidade.

A saída não aconteceu de imediato, foi marcada para março de 2019. E postergada três vezes, para o dia 31 de janeiro 2020, encontra-se no período de transição com o fim marcado para 31 de dezembro de 2020.

Brexit – Por que a saída demorou tanto?

A União Européia foi notificada em março de 2017, sobre a decisão do Reino Unido pela saída do bloco. Desta forma, a separação se efetivaria dois anos depois.

Entretanto, um acordo de saída acordada entre a primeira ministra da época Theresa May e o bloco, foi rejeitado três vezes pelo parlamento britânico.

Este desgaste, acarretou na saída de Theresa May do cargo, dando lugar a Boris Johnson, eleito em julho de 2019.

Boris Johnson, havia prometido em sua campanha, a saída do bloco ainda em 2019, com ou sem acordo. Porém, uma lei impedia a saída sem acordo.

Desta maneira, Johnson teve que recorrer a uma nova data junto a União Europeia, que foi concedido até 31 de janeiro de 2020.

O primeiro ministro resolve convocar eleições para dezembro de 2019 e consegue uma vitória avassaladora no Parlamento, aprovando o seu acordo de retirada.

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

Brexit – O que diz o acordo de retirada

O acordo de separação aprovado pelo Parlamento Britânico, tem alguns pontos importantes, podemos destacar:

  1. Haverá a criação de uma fronteira alfandegária entre Irlanda do Norte e a República da Irlanda (que não faz parte do Reino Unido). O impasse fica pelo temor de novas tensões entre norte-irlandeses e irlandeses, após o fim do conflito entre os países que durou décadas.
  2. Os direitos dos cidadãos britânicos e dos cidadãos da UE no Reino Unido, continuarão os mesmos durante o período de transição.
  3. O Reino Unido deverá pagar 30 bilhões de libras pela saída do bloco.

O que acontecerá depois do Brexit?

Durante o período de transição entre janeiro de 2020 e dezembro de 2020 a relação comercial entre os UE e Reino Unido continuarão a mesma.

Além disso, o período de transição será fundamental para negociação comercial de ambos, isto significa que um novo acordo de livre comércio seja negociado.

Caso não saia um acordo até o fim do período de transição, tarifas serão impostas sobre mercadorias britânicas com destino a União Européia, além de outras barreiras comerciais.

Mas as negociações não ficam restritas somente ao comércio. Consideram-se também outros pontos:

  • Compartilhamento de dados e segurança
  • Aviação – normas e segurança
  • Circulação às áreas de pesca
  • Distribuição de eletricidade e gás
  • Licenciamento e regulamentação de medicamentos

Vale frisar, que o governo britânico, pretende um acordo nos moldes na Noruega e Suíça, onde os europeus não precisam de visto para morar ou trabalhar, necessitando apenas de registro na polícia.

Entretanto, um temor de que o Brexit inflame um sentimento de independência na Escócia por exemplo, que votou contra a saída da UE, ou até mesmo na Irlanda do Norte com a possibilidade de uma união com a República Irlandesa.

Leia também outro artigo interessante – Geografia política: Evolução e principais campos de estudo

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?