Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Até junho, IBGE abrirá edital com 80.614 vagas para nível fundamental e médio!

Uma boa oportunidade de emprego será divulgada este ano, mais precisamente até o junho. Isso porque, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgará dois editais com 80.614 vagas temporárias serão publicados para o Censo Agropecuário até 14 de junho, que é o prazo limite após os seis meses de autorização do Ministério do Planejamento. As oportunidades são para candidatos de nível fundamental, médio e médio/técnico.

Além disso, a equipe do NC apurou que a prova objetiva do concurso de agentes censitários ocorrerá até o fim deste ano. Já para recenseadores, a avaliação está prevista para acontecer no início de 2017, restando assim, muito tempo de preparação para os candidatos que almejam uma vaga. Com requisito apenas de nível fundamental, o cargo de recenseador deve ser o mais concorridos entre os cargos oferecidos no concurso Temporários IBGE 2016. Antes de divulgar os editais do certame, o Instituto terá que definir a organizadora dos dois concursos. A expectativa é que a Fundação Cesgranrio seja a escolhida, já que está organizando o primeiro certame de temporários (veja aqui).

Prepare-se: Apostila Concurso IBGE 2016

Os aprovados no concurso de Temporários IBGE 2016 vão ter contratos de um ano, com possibilidade de prorrogação por até três. Todos atuarão no Censo Agropecuário IBGE 2016, cuja coleta de dados, segundo o IBGE, ocorrerá em 2017. O quantitativo de vagas para cada cidade e estado ainda será divulgado. Apesar de não divulgar, a expectativa é que se tenha vagas por todo o país. Tendo como base o último edital, publicado em 2010, os salários oscilavam entre R$1.560 a R$3 mil.

O último certame para agentes municipal, supervisor e de Informática ocorreu em 2009. Na época, o salário foi de R$760 para agente administrativo, R$900 para o supervisor e de informática, de R$1.150 para o municipal e de R$1.600 para o regional. À época, foram oferecidas 33.012 vagas. Por fim, o processo seletivo de recenseador ocorreu em 2010, quando foram oferecidas 191.972 vagas. A exigência também foi o nível fundamental completo.

Com base no último certame, os candidatos foram avaliados por prova objetiva, com 40, 50 ou 60 questões, de acordo com o cargo. A avaliação exigiu dos candidatos conhecimentos de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Administração, Conhecimentos Técnicos e Noções de Informática. Os concorrentes a recenseador, por sua vez, responderam a 50 questões sobre Língua Portuguesa (dez), Matemática (dez), Conhecimentos Gerais (dez) e Conhecimentos Técnicos (20).

Comentários estão fechados.